Policial

Advogada é presa em Campo Mourão acusada de lesar clientes

(Foto: Clodoaldo Bonete/Tribuna do Interior)

A Polícia Civil de Campo Mourão prendeu na manhã desta segunda-feira (15) uma advogada acusada de lesar pelo menos 15 clientes, totalizando cerca de R$ 120 mil em prejuízo às vitimas. Ela foi presa na casa do namorado, no jardim Copacabana, em Campo Mourão. De acordo com a denúncia, a advogada ganhava as causas e não fazia o repasse do dinheiro aos clientes. Ainda na manhã de ontem, o delegado-adjunto da 16ª Subdivisão Policial de Campo Mourão, João Paulo Lauandos, e sua equipe, fez buscas no escritório da advogada, no centro da cidade, onde apreenderam alguns documentos.

O mandado de prisão preventiva da mulher, e a busca e apreensão em seu escritório, foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Campo Mourão. “A justiça determinou busca e apreensão para apreensão de alguns documentos que tenham relação com as supostas vítimas e o inquérito policial. Trata-se de uma investigação de apropriação indébita e extorsão qualificada”, explicou o delegado.

Segundo o delegado, com base nos Autos, a suspeita teria se apropriado dos valores de pelo menos 15 clientes, sendo alguns de outras cidades da região. “De um total de 16 clientes, 15 confirmaram desfalque patrimonial para a polícia. O modo de agir era sempre o mesmo, ou seja, ela pegava uma procuração, retirava os valores no banco e não repassava os benefícios aos clientes. As principais vítimas eram idosos, pessoas humildes, deficientes físicos ou portadores de doenças graves”, afirma João Paulo.

A advogada foi detida, porém, ainda não havia sido interrogada até o final da tarde de ontem. O delegado pede para que outros possíveis clientes lesados procurem a delegacia. “É importante que toda pessoa lesada registre o Boletim de Ocorrência na delegacia e procure também a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Campo Mourão para que a suspeita também receba alguma advertência disciplinar.”