Região

Começa o vazio sanitário da soja na região

(Foto: FAEP)

O vazio sanitário da soja inicia a partir desta quinta-feira (15) na região e segue até o dia 15 de setembro. No período é proibido o produtor manter soja verde na lavoura, sob pena de multa. A medida é adotada para o combate à ferrugem asiática.

Na Comcam, fiscais da Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) estarão intensificando as fiscalizações em toda a região. A orientação é que seja eliminada toda soja verde das lavouras. O engenheiro agrônomo, Ruy David, fiscal da Adapar, informou que em 2016, durante o período de fiscalização, foram feitas 18 notificações e 10 autuações.

Caso constatada a presença de plantas vivas de soja em propriedades o responsável será autuado, podendo sofrer multa que varia de R$ 7,4 mil a R$ 13,3 mil por auto de infração. O valor da multa pode ser maior dependendo dos atenuantes e agravantes.

Segundo David, a soja é a principal hospedeira da ferrugem asiática. Eliminando o hospedeiro por esse período, o fungo da doença se reproduz menos e no verão a pressão é menor nas lavouras. A doença gera a desfolha precoce da planta que prejudica a formação e o enchimento dos grãos, e consequentemente a redução da produtividade. Encerrado o vazio sanitário em 15 de setembro, o plantio da soja está autorizado até dia 31 de dezembro com período de colheita não podendo ultrapassar 15 de maio.