Campo Mourão

Dívidas do Carneiro no Buraco podem ultrapassar R$ 200 mil

Battilani: “não temos nenhuma suspeita da prestação de contas em si, apenas queremos checar essas pendências”. (Foto: Walter Pereira/Tribuna do Interior)

O presidente da Câmara Municipal de Campo Mourão, vereador Edson Battilani (PPS), disse ontem em entrevista à TRIBUNA que solicitou à prefeitura a cópia integral da prestação de contas da Festa do Carneiro no Buraco do ano passado após o surgimento de dívidas deixadas pela gestão passada do evento ao município. Segundo ele, o débito deve ultrapassar R$ 200 mil.

Battilani explicou que a prestação de contas do ano passado não chegou à Câmara assim como as de anos anteriores. “E agora fomos surpreendidos que muitas contas não foram pagas no ano passado. Já tínhamos informação de que  empresa que forneceu os pratos tinha 50% para receber, inclusive o  dono ameaçava processar o município”, explicou o vereador.

Entre as dívidas da festa possivelmente deixadas pela gestão passada está até mesmo a falta de pagamento da carne e da própria Associação Panela, que preparou o Carneiro. “Parece-me que tem até um contrato com a rede Globo (de divulgação) que não foi liquidado”, informou Battilani. Segundo ele, por isso solicitou para a prefeitura a prestação de contas na íntegra para uma análise mais apurada da Câmara.

Battilani falou que não tem nenhuma suspeita da prestação de contas em si e que apenas quer checar se estas pendências de pagamento estão registradas. “Este é o nosso objetivo, porque se há alguma incorreção evidentemente tem que ser cobrado”, emendou, ao comentar acreditar que as dívidas com a festa estejam registradas na prestação de contas.

“Imagino que isso tudo já conste. Agora se constar que está liquidado e mesmo assim as empresas e fornecedores continuarem cobrando a prefeitura, possivelmente teremos algumas dificuldades. Resta ao município descobrir se a dívida realmente existe e achar um meio legal para negociar o pagamento com os fornecedores”, ressaltou.

O vereador informou que somente a dívida com o fornecedor da carne varia de R$ 130 mil a R$ 150 mil. A prefeitura só descobriu porque já está organizando a festa deste ano e em contato com o fornecedor foi informada da situação. “O fornecedor se negou a vender alegando que ainda não recebeu valores do ano passado”, frisou. “Todas as contas deveriam no mínimo ter sido explicitadas no final do ano. Assim como esta, a nova administração está descobrindo outras dívidas que não tinha conhecimento. São fornecedores que aparecem na prefeitura fazendo cobranças”, lamentou Battilani.