Campo Mourão

NeuroBanco inicia atividades em Campo Mourão

Divulgação

Lançamento do NeuroBanco foi feito ontem de manhã

O NeuroBanco fez ontem o lançamento do início das atividades da instituição em Campo Mourão. A agência do município, denominada de NanoBanco, vai funcionar no Parque de Exposições Getulio Ferrari. O presidente do NeuroBanco, Lutero Couto, participou de um café da manhã, no auditório da Acicam para o lançamento oficial da agência no município.

O agente financeiro do NanoBanco de Campo Mourão, Roberto Martins Kloster, informou que no dia 1º de agosto será feita a inauguração da sede da agência. Segundo ele, até lá o banco estará funcionando em uma sala provisória. “Hoje [ontem] demos o ponta pé inicial para os trabalhos com a apresentação do banco para comunidade. A  partir da e segunda-feira já estaremos operando”, comentou.

Kloster informou que mais de 40% da população de Campo Mourão não têm conta corrente em banco comercial ou cooperativa de crédito. Segundo ele, entre os serviços, o NeuroBanco oferece: crédito para inclusão produtiva; crédito para o consumo local; moradia de interesse social; entre outros. “O NeuroBanco tem o objetivo de ser um Banco Comunitário ético, transparente, com rentabilidade social e econômica”, ressaltou.

A agência central do NeuroBanco fica localizada em Curitiba. A intenção é expandir novas agências também para outros municípios da Comcam. “A iniciativa vai gerar o desenvolvimento de áreas de baixa renda, incentivando a criação de relações de produção e consumo, de uma forma responsável e sustentável”, acrescentou Kloster.

NeuroBanco

O NeuroBanco, projeto incubado pelo Parque de Tecnologia Social (PTSBRASIL), se estabelece no campo da inclusão financeira e valoriza o aprendizado e compartilhamento do uso da moeda com base na autogestão e na inclusão social.

O NeuroBanco redefine o conceito tradicional na sociedade onde os produtos são trocados por dinheiro resgatando a essência da relação entre pessoas ao apresentar característica diferencial de emissão e controle de moeda própria (Neuro) que facilita a troca de produtos e serviços que são produzidos e comercializados pelas famílias da comunidade-alvo.

O NeuroBanco é o primeiro  banco comunitário no Paraná e o segundo da região Sul. Atualmente existem 114 instituições congêneres espalhadas por 19 Estados que emitem moedas sociais, oferecem juros abaixo dos do mercado e revertem o lucro para projetos sociais. A Rede Brasileira de Bancos Comunitários movimentou R$ 18 milhões em 2013, atendendo 1,2 milhões de pessoas.