José Eugênio Maciel
A vida da escola e a escola da vida

“O ideal da educação não é aprender ao máximo, maximizar os resultados,

 mas é antes de tudo aprender a se desenvolver e aprender a

continuar a se desenvolver depois da escola”.

Jean Piaget

            A escola é sempre notícia. Encontrar fatos registrados sobre ela pelos meios de comunicação social ocorre com facilidade. Predominam notícias positivas das atividades escolares que promovem a educação e cultura, viram manchetes.

            Somos também a sociedade do espetáculo, das grandes chamadas sensacionalistas que ganham repercussão nem sempre com a séria verificação dos fatos com um mínimo de jornalismo competente. Ainda assim, não é o pior dos mundos. Tudo que acontece na escola pode ser registrado ao sabor daqueles que usam do celular para registrar acontecimentos e imediatamente se multiplicar nas redes sociais. Comentários diversos vão sendo anexados com as mensagens e imagens recebidas e reenviadas.

            Sem precisar historiar e entrar no mérito de fatos recentes pertinentes a estabelecimentos de ensino de Campo Mourão, o que merece reflexão é o tipo de manifestação, conteúdo de julgamentos, condenações, ataques que revelam a falta de responsabilidade. Evidentemente que ninguém pode sofrer censura prévia, é preceito legal, mas a mesma Constituição Federal brasileira também preceitua que toda pessoa é responsável pelas manifestações que tiver.

            Quanto a educação desenvolvida nos estabelecimentos de ensino, de que nível for, pública ou privada, todos têm o direito de participar da comunidade educacional. Não são só os estudantes e seus pais ou responsáveis, os professores, funcionários, os gestores. No entanto, a participação de todos, que implica em corresponsabilidade de fato é compromisso permanente e para tudo o que é o processo educacional.

            Ressalvando que não foram todos, mas infelizmente significativo número de pessoas destilou ódio, se expressou generalizadamente e sem poupar críticas pessoais e até se referindo a situações que elas mais imaginaram do que de fato constataram. Muitas delas provavelmente foi a primeira vez que fizeram críticas. Ficaram à vontade, O que faltou a muitas delas foi conhecimento, e o pior, boa fé.

            A aridez somada ao ódio, a atirar pedras sem conhecimento de causa, mas apenas para apontar erros, dos outros, só eles que erram. Não os cometem – acham – quem supõe fomentar o debate e a exigir providências.

            O tamanho de uma escola não é o prédio e as suas instalações, também faz parte uma de mensuração que é bem maior, o de seres humanos reunidos a desempenharem uma multiplicidade de papeis, sendo o espaço escolar uma estrutura e processo de socialização que não é só da e na escola, ela abarca e é produto da sociedade.

            Tamanho tão grande que uma escola é capaz de superar grandiosos obstáculos, que não são só dela nem cabe a apenas a si mesma. Desafios e ações permanentes, um longo trajeto de caminhar contínuo, que não pode e nem deve contar com os que acomodados que ficam em redes sociais disseminando fofocas, ódios para denegrir e ao mesmo tempo se promover. São as que não comparecem, não se reúnem para falar, ouvir, agir em conjunto em busca de soluções e de um mundo melhor,

Fases de Fazer Frases (I)

            Deixe-se ver para poder olhar dentro de si.   

Fases de Fazer Frases (II)

            Deixe-se olhar para poder ver fora de si.

Olhos, Vistos do Cotidiano

            É boa a concorrência honesta. Nos postos de combustíveis de Campo Mourão a variação de preços era tão pequena, de centavos. Bastou um, de uma rede de supermercados, baixar bem os preços e até filas se formaram para aproveitar a oferta, o que levou outros postos a baixarem o valor. A decisão não foi bem pela primeira iniciativa e sim devido a sentida queda vendas.

Caixa pós-tal

            Guilherme Ferri diz da surpresa que esta Coluna causa, “qualquer assunto, pode ser tema, gosto desta expectativa”, escreveu de Campina da Lagoa.

Reminiscências em Preto e Branco

            Envelhecem pessoas que usam palavras antigas. Rejuvenescem ditas palavras antigas.

 

__

Por José Eugênio Maciel | [email protected]