José Eugênio Maciel
Caixinha, só podia ser dele, belo!

“Todo narrador de futebol dá destaque quando um craque ‘mata’ a bola no peito, baixa na coxa e coloca na grama, com classe. Alguns narravam: bela matada na ‘caixa’… amansou a redonda, chutouu eeee gooolllllllll!

Wille Bathke Jr.

Aplausos dos jogadores e das arquibancadas. Sempre a sorrir, vibrar com a vida. Ele acena para todos, abraça antes de descer as escadas do túnel e vestiário. Não irá mais regressar. A homenagem se estende, no turno oposto, campo, arquibancada e coração vazios. Fim da partida. A partida para o fim. Último jogo, 20 de março. Apito final.

Moacyr Franco compôs e lindamente interpreta música em homenagem ao Mané Garrincha (Balada nº7), “… O velho atleta recorda as jogadas felizes. Ainda na rede balança seu último gol” (…). Apelidado de Caixinha devido a forma peculiar de dominar a bola, encaixá-la no peito, dando a ela destino certo, passe preciso, o gol com categoria ou simplicidade, “onde tem futebol, faça chuva ou sol, estou dentro, é só me chamar”, frisava ele. Essencial na biografia de Irineu Ferreira Lima é o futebol, paulista nascido em Mirassol, 1937, 20 de novembro. Aportou em Campo Mourão em 1958, pioneiro notável. À época e até 2010 laborou na Auto Elétrica e Auto Peças Paulista, uma das mais antigas e tradicionais empresas, proprietário e dinâmico trabalhador, sempre assegurando a família dignidade repleta de ensinanças como o caráter e o respeito. Desde cedo e frequentemente até tarde, trabalhava arduamente para atender a numerosa clientela, mesmo fôlego para o futebol.

As grandes jogadas do craque tão bem espelhadas no sorriso, abraço fraternal, bom humor e simpatia, a enorme torcida orgulhosa dele foi sempre a família, da saudosa esposa Sallime, os filhos Luizinho, Walmir, Wander, Walcir e Willian, desportistas que herdaram dos pais a lealdade dentro do campo, quadras, profissão, na vida em todos os seus papéis.

sempre lembrado com carinho nesta terra amada por ele, da linda família, amigos, lugar ajudou a crescer, desde só barro ou poeira vermelha. Homem íntegro, humilde. Rumou ao azul infinito do céu, a abraçar a saudosa companheira de sempre e jogar, espetáculo.

Fases de Fazer Frases

Pode-se. Pode ser. Por ser. Ser como pode.

Olhos, Vistos do Cotidiano

Fórum debaterá o trânsito de Campo Mourão. A estrutura urbana não comporta mais o tráfego intenso. De um lado é preciso adequar as vias, de outro a infração dos condutores e pedestres causadores de acidentes, com mortes e invalidez. Para não generalizar, tem bons mourãoenses no trânsito. Não demorará chegaremos a 70 mil veículos este ano.

Caixa Pós-Tal

DOUTOR FERNANDO, A FALA COM OS OLHOS, Coluna anterior, repercutiu por causa da pessoa muito querida, motivou muitos comentários pelas redes sociais e diretamente neste espaço. “Lindíssima, emocionante!!!. Com certeza acalenta um pouquinho o coração da família que recebe uma linda homenagem dessa!!!”, escreveu Patrícia Agulhon Romanello. “Linda mesmo”, Aline Isolani, compartilhada no mesmo sentido pela Simone, da “Confraria sem nome”: “linda homenagem do Maciel”. E de Gilberto Scipioni: “Belíssimas palavras sobre o Fernando, tive a oportunidade de conviver com ele, como amigo, por mais de 20 anos, e tudo que foi dito sobre ele é simplesmente a verdade, perdemos o amigo, perdemos o cidadão exemplar, perdemos o profissional competente, grande perda”.

Farpa e Fiapo

Embora não sejam todos, é grande o número de estudantes que não esquecem de trazer e colocar na carteira o celular, o telefone não é material escolar. E o livro? Me livro.

Reminiscências em Preto e Branco – Aldacy Luzia Almeida Baldini

Foi a professora da sala de aula. A professora dos filhos e netos. Professou a vida inspirada e inspiradora na bem querência pelo próximo, a crer nele como aprendiz e sabedor, nas letras e nas contas. Conhecia e bem aplicava técnicas do ensino e aprendizagem ilustrada no potencial e habilidades de cada ser humano. Ela tinha 71 anos, uma vida bem vivida, mesmo com as vicissitudes inerentes a trajetória de cada um.

Quando fui secretário da educação de Campo Mourão ela foi diretora da Escola Municipal Bento Mossurunga, desempenhou tal função estimulando e propiciando o diálogo aberto com professores, servidores, pais e comunidade escolar. Pude comprovar inúmeras vezes o quanto ela era querida. Tendo se aposentado, fui visitá-la, dialogamos sobre educação. Serenidade e sabedoria, qualidades que tinha, entre tantas, legado exemplar digno. Aldacy é saudade, dia 13 de abril.

___

José Eugênio Maciel | [email protected]