José Eugênio Maciel
Eu ministro a balbúrdia

EU MINISTRO A BALBÚRDIA

“Aqueles que impedem as revoluções pacíficas preparam as revoluções sangrentas”

John F. Kennedy

            Sem respeitar a autonomia das universidades e sem considerar outro preceito constitucional  inerente à Administração Pública, - o princípio da impessoalidade – o ministro da educação  Abraham Weintraub cortou 30% das verbas de algumas universidades, alegando que elas devem promover a produção científica séria, e não criar a balbúrdia.

            Segundo dicionários, balbúrdia é algazarra, vozerio da multidão, desordem barulhenta, trapalhada. O ministro Abraham, economista que sempre atuou no setor privado, de há muito que não pisa em uma sala de aula, para dar aula, está agradando o presidente. Ambos têm aspectos comuns, exercem cargos sem norte, projeto de ação, metas. O ministro até agora demonstrou imenso despreparo para conduzir a pasta.

            Não só as universidades, mas todos os estabelecimentos de ensino devem promover ampla e democraticamente o livre exercício do pensamento. A produção acadêmica tem que ser sempre  engendrada na idealização libertária. Universidades não são casernas. Até mesmo as ciências exatas ainda que sejam precisas, são e devem ser alvos da reflexão por se destinarem às estruturas e relações sociais próprias do processo civilizatório. O conhecimento virá, de um modo ou de outro, atrelado ao uso dele, também ético. 

            A única surpresa do atual  ministro Abraham é que ele vai se igualando – talvez para ficar pior – com o antecessor Ricardo Velez Rodriguez, aquele que tinha determinado que todas as escolas do Brasil gravassem o canto do Hino Nacional e enviassem para ele.

            O anterior tinha problemas de gestação e o de agora é de congestão.

Fases de Fazer Frases (I)

            Atos geram fatos. Nem sempre fatos geram atos.

Fases de Fazer Frases (II)

            Ações geram consequências. Nem sempre consequências geram ações.

Fases de Fazer Frases (III)

            Tudo leva a crer que crer não é tudo.

Fases de Fazer Frases (IV)

            O que se crê se cria. A cria é ação: criação.

Fases de Fazer Frases (V)

            Quem tem muito, pouco mostra.

            Quem tem muito pouco, mostra.

            Quem não tem nada mostra tudo?

Fases de Fazer Frases (VI)

            Quem acha que tudo é coisa já se tornou objeto.

Olhos, Vistos do Cotidiano (I)

            Dois órgãos públicos existentes em Campo Mourão há muito são péssimos exemplos quando a questão é calçada. Aliás, a calçada de um se liga a do outro. Fora de padrão e antigas as calçadas comprometem o caminho dos pedestres. Uma calçada é a da agência do INSS e a outra a do IML e Delegacia, ambas na avenida de Manoel Mendes de Camargo. Governos federal e estadual  respectivamente são péssimos exemplos.        

            E o Governo municipal já cobrou a construção de calçada dentro dos padrões? Já multou?  

Olhos, Vistos do Cotidiano (II)

            Ainda sobre as calçadas, o bispo de Campo Mourão Dom Bruno Elizeu Versari quando assumiu apontou o problema das calçadas. Mas também o chamado Palácio Episcopal não é exemplo positivo, a calçada da avenida Irmãos Pereira não está toda ela dentro do padrão. Na rua Santa Catarina se o bispo caminhar a pé e chegar até a sede da Copel, lá ele terá o exemplo, a calçada da referida empresa pública estadual está dentro das normas.

Fiapo e Ferpa (I)

            Tantos assuntos para comentar….tem que ser a entrevista do Lula ou a agressão do Neymar?

Fiapo e Ferpa (II)

            O que andam fazendo os senadores do Paraná? Se é que estão.      

Reminiscências em Preto e Branco

            Quando a lembrança foge, vai repousar na memória antiga.

            E quando vem à tona, torna a recordação refúgio presente, mergulho no passado.

___

José Eugênio Maciel | [email protected]