Sociedade e Desenvolvimento
As melhores desculpas para não mudar de vida

Converso constantemente com empresários e líderes, acerca de suas dificuldades, seus objetivos e o que têm feito para atingi-los. E é incrível quantas pessoas indicam outros responsáveis pelas suas falhas. E essa fala quase sempre vem acompanhada de uma explicação, uma espécie de justificativa para sua atuação limitada.

Essas justificativas eu chamo de desculpas verdadeiras, pois, na maioria das vezes, são verdade mesmo. Mas ainda assim são desculpas. E desculpas verdadeiras são paralisantes, pois à medida que se tornam crenças limitantes, reforçam a nossa zona de conforto e nos mantém nela.

Separei algumas das melhores (ou seriam as piores?) desculpas que ouço por aí:

1. Não tenho dinheiro. A maioria dos líderes bem-sucedidos trata um empreendimento como a ciência de realizar mais com menos: menos dinheiro, menos pessoas e menos tempo. Enfrente a realidade. Nunca terá o “dinheiro suficiente”. Se não tem capital suficiente para conseguir seu objetivo da maneira que planeja, mude o seu plano.

2. Não tenho tempo. Essa é a mais clássica. Todos têm a mesma quantidade de tempo, a única diferença é o que você está disposto a fazer com o seu. Imagine que ficou preso debaixo de um desabamento e tem apenas 24 horas de oxigênio disponíveis. Tenho a certeza que não irá verificar a sua conta de Whatsapp ou Facebook ou conversar com um amigo ou ficar horas em frente à televisão. Tenho a certeza que irá cavar, cavar e cavar durante as 24 horas até conseguir sair. Aplique o mesmo nível de importância e urgência para alcançar o que pretende e verá que consegue ter tempo para tudo.

3. Não sei como fazer. Sem problemas. Aprenda. Leia um livro. Volte para a escola. Leia 10 livros. Converse com os seus amigos. Busque ajuda de especialistas. Tudo isto parece-lhe muito difícil? Grande o suficiente para não valer a pena? Então aceite o fato de que nunca irá ter essas habilidades e pare de se queixar.

4. Não consigo pensar numa grande ideia. Sonhar com algo completamente novo é muito, muito difícil. Reagir e trabalhar sobre o que já existe é muito, muito mais fácil. O Google não foi o primeiro buscador na Internet, nem o Facebook foi o primeiro nas mídias sociais. E muitos outros exemplos mostram que a inovação nunca é “um fez e está feito”; ao contrário, baseia-se em aperfeiçoar ideias e inovações anteriores. “Novo” é difícil de imaginar. “Melhor” é muito mais fácil. A maioria das carreiras e negócios são construídos sobre “melhorar” e não sobre o “novo”.

5. É extremamente difícil. Quando você olha para um problema como um todo é difícil. Mas focar nos passos individuais é bem mais fácil. Se você sentado no seu sofá durante anos e de repente decide correr uma maratona, você está certo: é muito difícil. Mas nada o impede de sair à rua e correr um ou dois quilômetros. Até pode nem ser correr, basta andar. É possível dar um pequeno passo em direção a um objetivo difícil. Depois outro. Depois outro. Ninguém consegue atingir qualquer meta difícil do dia para a noite, mas qualquer um consegue dar um passo, ainda que pequeno, para alcançar esse objetivo.

Pense nas mentiras que anda contando a você mesmo, e arranje uma desculpa para buscar seus objetivos!

Até a próxima.

___

Carlos Alberto Facco - Secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão | [email protected]