Sociedade e Desenvolvimento
Liderança Cívica

Liderança é ação, não posição. Donald H. McGannon

Essa frase, do Donald H. McGannon, executivo americano da Westinghouse Broadcasting Company, falecido em 1984, resume, em minha opinião, o entendimento de várias questões relacionadas à falta de liderança.

Acontece que tenho visto muitos profissionais, estudantes, donas-de-casa, executivos, enfim, pessoas de todas as classes e categorias profissionais que, num suspiro, expressam: ah, se eu fosse o dono disso, se eu fosse o presidente daquilo, se eu fosse o responsável por aquele outro, aí sim faria diferença!

Ora, quem foi que disse que você precisa de uma posição ou cargo para liderar e fazer as coisas como acha correto?

Quem age dessa forma, além de não se permitir contribuir, ainda deixa uma carga de trabalho e responsabilidade nas costas dos pobres voluntários que assumem os cargos nas instituições!

Falando em liderança cívica e cooperativa, precisamos ir muito além das posições. Se queremos ter um lugar melhor para viver, cada um deve utilizar-se de sua capacidade de mobilização e agir.

Aliás, a palavra mobilização hoje é interpretada como um movimento público, uma manifestação numa praça, ou uma passeata em prol de alguma causa.

No entanto, manifestação significa convocar desejos e vontades para buscar um objetivo comum (parece que já falamos sobre isso?!). As pessoas têm a escolha por fazer ou não, sem precisar de uma posição formal de liderança.

No trabalho de um líder, é comum ser necessária uma ação de mobilização. O líder tem que perceber em que ações a mobilização é a ferramenta a ser utilizada para alcançar os objetivos, pois demandará dele credibilidade e legitimidade.

Isso somente será conseguido com o líder cumprindo o prometido aos seus liderados. Se não se tem autonomia para honrar uma promessa, não se deve assumir compromissos.

E a crise de liderança que vivemos atualmente talvez pela falta exatamente desta credibilidade. Para alcançar os objetivos, o líder deve assumir responsabilidades, motivar seus pares e repassar os créditos de sucesso a seus liderados.

É simples: podemos notar nas cidades mais desenvolvidas que são os empreendedores visionários e os líderes cívicos os fatores críticos de sucesso da sua história. Neste conceito se incluem os prefeitos empreendedores, os líderes políticos e os líderes comunitários que trabalham de forma integrada para o benefício de todos.

Neste contexto, aparece o conceito de líder cívico, que é um articulador de energias sociais através da tríade identidade-confiança-interatividade. O papel do líder cívico é articular e desenvolver as pessoas, despertando o potencial delas para o desenvolvimento de toda a comunidade, atuando para fazer com o que o todo seja maior do que as partes.

A principal crença de um líder cívico é que há desenvolvimento quando os talentos humanos dão o melhor de si. A começar por ele mesmo.

___

Carlos Alberto Facco - Secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão | [email protected]