Região

54 anos: Boa Esperança prepara tradicional cavalgada

O município de Boa Esperança está preparando a 12ª Cavalgada Boa Esperança. O evento será realizado no próximo dia 2 de dezembro. A programação inclui café da manhã, almoço, além da prova de marcha, novidade este ano.

A organização espera receber cerca de 500 cavaleiros de várias cidades da região. A concentração será a partir das 9 horas no Parque Ecológico do município com café gratuito para cavaleiros e amazonas. Em seguida inicia o percurso de aproximadamente 12 quilômetros. O retorno será no mesmo local de partida com almoço a partir do meio dia. O convite custa R$ 10,00 e é aberto a comunidade também. O cardápio será arroz, feijão, macarrão com carne moída, carne de frango, e saladas.

“Vamos dar uma volta por dentro da cidade saindo na estrada de chão, retornando ao parque ecológico. Escolhemos um percurso que dá para ver a cidade do alto”, comentou o médico veterinário do município, Jerson Vianna, que está à frente da organização da cavalgada. No dia do evento, os organizadores farão o sorteio de 30 fivelas com a logomarca da cavalgada. Haverá também touro mecânico no local do almoço e camas elásticas para crianças.

Prova de marcha

A novidade da Cavalgada Boa Esperança este ano é a prova de marcha em muares e equinos. Serão duas categorias: marcha batida e marcha picada. As inscrições custam R$ 30,00 por animal e serão abertas das 8 às 13 horas, no dia do evento.

A premiação para o 1º colocado será troféu e dinheiro (o valor será pago com o dinheiro das inscrições), já o segundo colocado receberá troféu. Mais informações podem ser obtidas no telefone (44) 3552-1222, com Edson Ciboto.

Vianna lembrou que a cavalgada faz parte da programação de aniversário da cidade, o município comemora 54 anos no dia 14 de dezembro. Segundo ele, a cada ano a cavalgada vem crescendo, tanto que, virou lei no município. “A nossa cavalgada faz parte também do calendário da Adetur (Agência de Desenvolvimento do Turismo dos Campos Gerais do Paraná) e do calendário das cavalgadas regionais”, comentou ao lembrar que o evento reúne pessoas de todas as idades. “Desde crianças a idosos participam”, frisou.

Ele acrescentou que a cavalgada do município é registrada também na Adapar - Agência de Defesa Agropecuária do Paraná-, e os cavaleiros que virem de longe têm condições de fazer a guia de trânsito animal para um deslocamento com mais segurança.