Campo Mourão

Acidente com moto de alta cilindrada na área central de CM deixa 2 em estado grave

Segundo a PM, passageira da moto estava sem capacete.
["Moto arrastou por cerca de 15 metros, parando somente ap\u00f3s bater no meio fio"] (Foto: João Silvestrin)

Mais uma vez a imprudência aliada a falta de respeito às leis de trânsito deixou vítimas em Campo Mourão. Um grave acidente na madrugada deste domingo (23), na Avenida Capitão Índio Bandeira, entre as ruas São José e Interventor Manoel Ribas, próximo à Caixa Econômica Federal, área central da cidade, envolvendo uma moto Honda CB/Hornet 600 cilindradas e um veículo VW/Gol, deixou os dois ocupantes da moto, o piloto de 30 anos, e a passageira, uma moça de 24, em estado grave.

Conforme informações apuradas pela reportagem, os dois veículos seguiam pela Avenida Capitão Índio Bandeira sentido Centro/Jardim Tropical. O Gol estava à frente da motocicleta trafegando pela pista da direita enquanto a moto, que segundo testemunhas estava em alta velocidade, vinha logo atrás do carro.

O motorista do Gol, que tinha fugido do local, e voltou somente cerca de 30 minutos após a batida, informou à Polícia Militar (PM) que percebeu a motocicleta pela via em alta velocidade e que passou para o lado direito da via para dar passagem a moto, mas o piloto seguiu em sua mesma direção atingindo violentamente a traseira de seu carro.

Com o impacto o condutor e passageira, foram violentamente arremessados contra o chão sofrendo ferimentos graves. A moto arrastou no asfalto por cerca de 15 metros parando somente após bater no meio fio. A polícia constatou que a passageira da moto estava sem capacete. Ela bateu a cabeça, perdendo muito sangue. Seu estado de saúde é gravíssimo.

As duas vítimas foram socorridas por equipes do Corpo de Bombeiros e Samu e encaminhadas ao Hospital Pronto Socorro e Santa Casa para atendimento médico. Uma equipe da PM esteve no local para registrar o boletim de ocorrência. Teste de etilômetro constatou que o motorista do Gol havia ingerido bebida alcoólica, o exame apontou 0,64mg/l de álcool por litro de ar expelido.