Campo Mourão

Administração do cemitério faz levantamento de túmulos abandonados para nova desapropriação

De dezembro de 2017 até o momento foram desapropriados 144 túmulos.
Conforme estimativa, aproximadamente 40% dos cerca de 22 mil túmulos do local estão em estado de abandono (Foto: Arquivo)

A administração do cemitério municipal São Judas Tadeu, de Campo Mourão, está fazendo o levantamento de túmulos abandonados no ‘campo santo’ para desapropriação. A nova lista - foram divulgadas duas este ano até o momento- será lançada até o fim deste mês.

Conforme estimativa, aproximadamente 40% dos cerca de 22 mil túmulos do local estão em estado de abandono. A desapropriação, iniciada a partir de 2012, foi a única forma encontrada para a falta de espaço para novos túmulos. Segundo a administradora do cemitério, Janete Iori, de dezembro de 2017 até o momento foram desapropriadas 144 sepulturas em estado de abandono. “Estamos usando os lotes da última lista que saiu (em maio)”, falou. Na ocasião o município resgatou 59 lotes.

Janete explicou que após constatar os túmulos em estado de abandono, tenta primeiramente contato com o proprietário ante de incluí-los na lista de desapropriação. Aqueles que não são encontrados são notificados via órgão oficial do município e têm 30 dias para regularizar a situação. “O problema é muitas famílias não têm interesse mesmo no lote, mas sim só na ossada. Em outros casos, o proprietário não tem telefone e nem endereço atualizado nos nossos registros. E ainda existem aquelas famílias que foram embora da cidade ou então não tem mais ninguém vivo”, comentou Janete.

Os restos mortais retirados dos túmulos, após identificados, são colocados no ossário, de onde não podem mais serem retirados. Os túmulos revertidos ao município são colocados à venda novamente. “Como agora a lei não permite mais sepultamentos no chão, o município já comercializa o terreno com a carneira pronta”, explica Janete. A carneira simples custa R$ 600,00, mais o valor do terreno: R$ 76,29.

“A administração não quer desapropriar ninguém, mas a lei exige que os túmulos sejam adequados às normas do cemitério”, explica a administradora, ao acrescentar que existem centenas de túmulos completamente abandonados pelos responsáveis.

Segundo ela, os túmulos cercados em estado de abandono ficam tomados pelo mato, outros estão rachados e as carneiras muito antigas com tampas quebradas, servindo de descarte de entulhos por alguns proprietários que fazem a limpeza de seus lotes. “Vale ressaltar que todas as carneiras sem tampa vamos desapropriar também”, alertou Janete.

O cemitério São Judas foi oficialmente inaugurado em 1962. Porém há registros de sepultamentos no local desde 1957. O ‘campo santo’ tem atualmente cerca de 22 mil túmulos. O local não tem mais espaço para túmulos virgens.