Campo Mourão

AEACM promove encontro regional sobre cultura do milho neste sábado

A Associação dos Engenheiros Agrônomos de Campo Mourão (AEACM) realiza neste sábado (24), um encontro regional sobre a cultura do milho. Engenheiros agrônomos, estudantes de agronomia, e produtores rurais do município e região da Comcam são esperados para o evento.

A programação será aberta às 8 horas com as inscrições. Sócios com anuidade em dia não pagam (almoço não incluso). Para não sócios, a inscrição é no valor de R$ 50,00 (almoço não incluso), enquanto estudantes pagam R$ 25,00, almoço também não incluso. Para o almoço será cobrada uma taxa à parte no valor de R$ 25,00, incluso água ou refrigerante.

Às 8h45 o professor doutor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Tadeu Inoue, apresentará uma palestra sobre expressão e formação do potencial do rendimento do milho – conceitos e aplicações. Os participantes terão ainda outra palestra às 10h45 com o professor doutor Josemar Forestti, que abordará sobre cigarrinha do milho. Ele falará sobre os riscos da praga à lavoura, medidas de proteção, convivência e controle.

O vice-diretor técnico da AEACM, engenheiro agrônomo Frederico Stellato Farias, comentou que a cultura do milho tem uma importância bastante expressiva para a região e o Estado e que devido a isso a associação está reunindo a comunidade agronômica, estudantes da área e produtores rurais para discutir temas importantes dentro da cultura. “A cultura do milho é de extrema importância para a região, o Estado e o Brasil servindo para alimentação humana e animal. Por isso esta discussão sobre a cultura”, ressaltou Farias.

Ele explicou que entre os temas, o encontro abordará técnicas de manejo para aumentar o rendimento da cultura. “Para isso trouxemos o professor Tadeu Inoue, fisiologista da UEM, que vai abordar este tema. Ele vai falar sobre manejo fisiológico e nutricional da planta para alcançar bons rendimentos”, disse.

Outro tema bastante importante da cultura e que vem preocupando os produtores, que será abordado no evento, é sobre a cigarrinha do milho, que vem se tornando uma ameaça para a cultura em vários estados. “A praga transmite um vírus que compromete seriamente a cultura. Outros estados, como Goiás e Mato Grosso, já vêm sofrendo com essa praga há alguns anos. E no Paraná vem aumentando. Surgiu pontual na safra retrasada, nesta última aumentou e tememos que passe a ter uma dimensão maior nas próximas safras. É uma potencial ameaça para cultura do milho na nossa região”, alertou.

De acordo com o agrônomo vários produtores rurais não estão ‘familiarizados’ com a praga. A ideia, segundo ele, é alertar este pessoal sobre a cigarrinha e repassar o que se tem de informações atualizadas até o momento. “A gente sabe, por exemplo, que tem híbridos de milho que são tolerantes a essa praga e tem híbridos que são altamente susceptíveis. Além disso, existem praticas de manejo para evitar a entrada desta praga na lavoura”, explicou Farias, ao lembrar que os dois palestrantes são renomados na área. “Será uma manhã bastante produtiva”, falou.

Programação completa

8 horas – Inscrição

8h45 – Palestra com o professor doutor da UEM Tadeu Inoue, sobre expressão e formação do potencial do rendimento do milho – conceitos e aplicações;

10 horas – Intervalo

10h30 – Palestra com o professor doutor Josemar Forestti, sobre cigarrinha do milho - ameaça, medidas de proteção, convivência e controle;

12 horas – Encerramento

12h10 - Almoço