Saúde

Antonia Morais e Cleo contam sobre depressão e distúrbio alimentar

As irmãs Antonia Morais e Cleo falaram sobre a fase de depressão e distúrbio alimentar que viveram em uma entrevista ao Conversa com Bial desta terça-feira, 27.

As atrizes passaram por problemas semelhantes, mas buscaram ajuda e conseguiram se recuperar. Cleo afirma que as redes sociais prejudicam ainda mais o sentimento negativo, mas ela se apoia em pessoas que ama e confia.

"Acho que é um distúrbio da forma como você se vê, distúrbio alimentar, em que você toma coisas que tiram totalmente sua fome e, de repente, você passa por alguma coisa emocional em que você fica desequilibrada e você come o pé da mesa. Não tem fim, você come até passar mal mesmo", contou Cleo.

Embora a pressão do corpo perfeito pareça ser maior para as mulheres artistas, que estão sempre expostas em novelas, programas e mesmo nas redes sociais, a cantora e atriz acredita que e a cobrança é generalizada.

"Isso não é um mérito só nosso. Acho que qualquer mulher, mesmo as mulheres que estão dentro de um padrão que é aceito, passam por esse tipo de pressão estética fortíssima", disse.

Cleo é chamada de gorda e responde

Também nesta terça-feira, Cleo publicou algumas fotos e vídeos no Instagram e, na legenda de uma das publicações, falou sobre como já foi rotulada de inconstante. "Rótulos nunca irão me definir. Todas nós temos o direito de mudar, de errar, de questionar, de sermos quem a gente quiser, hoje e sempre!", escreveu.

Clique aqui

Nos comentários, ela foi criticada. "Nossa, tá gorda", disse uma internauta. Outra pessoa fez comentário semelhante: "Gente, eu fico me pergutando aqui se a Cleo engordou assim mesmo. Não que eu tenha nada contra, por favor, porque hoje tudo que falamos ou pensamos se torna preconceito. Não é isso, é que só queria saber mesmo."

Cleo respondeu enfaticamente a segunda abordagem: "Mana, o estado do meu corpo interfere na sua vida?", questionou, colocando as palavras 'meu' e 'sua' em letras maiúsculas.

Cleo fala sobre depressão

No Conversa com Bial, a atriz comentou sobre como conviver com depressão é difícil. "É muita séria, porque não é um dia de tristeza, de falar 'hoje quero ficar na cama'. É uma doença, só que você não vê e as pessoas tendem a não levar a sério, a achar que é drama ou achar que é preguiça. Se você não tratar, isso resulta em coisas muitos sérias. Então, as pessoas tem de estar atentas para as outras, porque é difícil pedir ajuda, você não sabe falar sobre isso, porque você já está com tanta dor que você tem medo de falar alguma coisa e a pessoa não entender", disse.

Pedro Bial perguntou se as críticas nas redes sociais também têm impacto nesse quadro. "Isso piora, sim", afirmou. "Mas, no meu caso, eu tenho apoio, tenho algumas pessoas que eu sei que são meus 'fechamentos', eu me trato. Quando eu tive quadro de depressão, eu me tratei, tomei remédio. Eu não levo isso de uma forma leve, eu faço piadas com minha condição, comigo, porque a vida também é maravilhosa e a gente tem de rir", respondeu.

Antonia Morais comenta sobre distúrbio alimentar

A irmã de Cleo Pires também viveu um momento semelhante. Embora afirme que não tem pudor com o próprio corpo e em fazer cenas de nudez, ela chegou a tomar remédio para não comer.

"É muito doido, porque quando você está passando por uma situação dessas, que foi um pouco de depressão e um distúrbio... eu acho que eu tomei muito remédio para emagrecer na minha vida. Esses remédios mexiam com a minha cabeça, comecei a ter várias questões, crise de pânico, depressão, paranoia, achava que estava sendo seguida. Foi bem difícil essa fase da minha vida", contou Antonia Morais.

Bial perguntou se Cleo conseguiu ajudar a irmã nesse momento, e ela afirmou que no final da fase pode dar suporte. Antonia explicou: "Quando você passa por uma situação dessas, é muito difícil elaborar com outras pessoas, até com pessoas que você ama muito, que você confia muito. Você tem um pouco de vergonha também, você não quer assumir aquilo pra você, então é uma mistura de sentimentos que te impedem de pedir ajuda". Ela contou que só falou para os familiares sobre o que passou quando já tinha se recuperado e estava mais fortalecida.