Campo Mourão

Após 26 anos, prédio da 11ª Regional da Saúde de Campo Mourão recebe reforma geral

O prédio da 11ª Regional da Saúde de Campo Mourão está passando por uma reforma geral em sua estrutura física. A obra, que iniciou há cerca de um mês, está prevista para ser inaugurada no máximo até o fim de janeiro do próximo ano. O investimento é de cerca de R$ 1 milhão, recurso do governo do Estado, liberados via Secretaria Estadual da Saúde.

De acordo com a chefe da 11ª Regional da Saúde, Elenita Mortean, desde que o prédio foi inaugurado, em meados de 1992, ainda não havia passado por nenhuma melhoria. Ou seja, esta é a primeira reforma em 26 anos após sua construção.

“Essa é uma reforma que já desejávamos há muito tempo e saiu do papel graças ao apoio dos nossos deputados e também do ex-secretário estadual da Saúde Michele Caputo Neto. Todos estiveram bastante empenhados para a reforma deste prédio da regional”, reconheceu.

Segundo Elenita, desde que prédio foi inaugurado a obra tinha necessidades estruturais. Ela comentou que a reforma irá sanar problemas antigos do local melhorando o atendimento à população da Comcam, oferecendo também um ambiente de trabalho mais confortável aos servidores da unidade.

“Também nestes últimos anos tivemos uma mudança de modelo de atendimento do Estado que é a nossa Farmácia do Paraná, que passou a fazer a distribuição de alguns medicamentos excepcionais diretamente às pessoas. Então vamos também melhorar a estrutura da farmácia para receber melhor estas pessoas aqui”, ressaltou.

De acordo com o projeto, toda a estrutura física será revitalizada e adequada, contando com troca de telhado, instalações de portas e janelas em blindex, reforma da farmácia, revisões elétricas e hidráulicas, pinturas interna e externa, além de adaptações para acessibilidade incluindo a instalação de elevador especial, adaptações nos banheiros, mudança na parte de jardinagem dentre outras melhorias. Conforme Elenita, o laboratório do Laren, que recebe amostra de águas de toda a região, terá um novo fluxo restabelecido com a reforma da estrutura.

Atendimento normal

Os atendimentos ao público continuam normalmente na Regional mesmo com os trabalhos de reforma. Contudo, Elenita pede paciência à população que precisar de atendimento no local, por conta dos transtornos. “Até para nós que trabalhamos no prédio é bastante sacrificante, trabalhamos com pó, muito barulho e movimentação de pessoas. Foi feita toda uma mudança de adequação de ambientes para gente poder fazer essa reforma. Então pedimos realmente que as pessoas tenham paciência porque a reforma faz parte de um planejamento de melhoramento”, frisou.