Região

Banca inicia avaliação de trabalhos do Agrinho; região teve 367 inscritos

A equipe responsável pelo Programa Agrinho deu início a mais uma etapa de seleção do concurso. Após o fim da triagem, processo no qual os desenhos, redações e outros materiais foram avaliados para a verificação das normas como data de postagem, assinatura e carimbo da direção da escola, 4.243 trabalhos estão habilitados para a edição 2019 do concurso. Agora, os selecionados seguem para a banca avaliadora, formada por técnicos do Sistema FAEP/SENAR-PR e entidades parceiras.

Na regional de Campo Mourão, foi inscrito um total de 367 trabalhos na edição do Agrinho deste ano, sendo 328 da rede pública e 39 da rede particular. Da região da Comcam, Campo Mourão e Engenheiro Beltrão foram os municípios com mais trabalhos inscritos, sendo 43 e 37, respectivamente. 

O número ficou abaixo ao do ano passado, quando as escolas da região encaminharam 661 trabalhos para o concurso. Em 2017 foram 461 inscrições. A regional de Campo Mourão abrange 31 municípios.

O supervisor regional do Agrinho em Campo Mourão, Josiel do Nascimento, explicou que a partir de outubro começa a definição dos trabalhos premiados. “Até dia 10 de outubro já teremos todos os premiados da regional definidos”, explicou, ao destacar a boa participação das escolas, apesar da queda em relação a 2018. “Em todo o estado o volume de inscrições caiu 7%, mesmo assim muitas escolas vêm se interessado em participar”, avaliou.

A avaliação dos trabalhos começou no dia 9 de setembro e segue até o dia 2 de outubro, nas categorias Redação, Desenho, Experiência Pedagógica, Relato Escola Agrinho, Relato Município Agrinho e Relato Núcleo Regional de Educação, sob o tema “As coisas que ligam o campo e a cidade e nosso papel para melhorar o mundo”.

Na categoria Experiência Pedagógica, os resultados da primeira fase serão divulgados no dia 18 de setembro, às 18 horas, conforme regulamento. A lista dos projetos classificados será divulgada no site do Programa Agrinho (www.agrinho.com.br). A segunda fase acontece nos dias 3 e 4 de outubro, quando os professores autores dos trabalhos participam da banca de defesa, em Curitiba. O resultado final será divulgado durante a festa de premiação no dia 21 de outubro, também na capital paranaense.

Desclassificação

Neste ano, foram registrados cerca de 6 mil trabalhos inscritos, sendo que parte foi desclassificada durante a triagem por não estarem de acordo com o regulamento. Os principais motivos para descarte foram: falta de assinatura do professor e/ou carimbo da direção da escola, ficha de inscrição incompleta e/ou incorreta, cabeçalho do formulário para a confecção do desenho ou redação incompleto, falta de título no desenho e/ou redação, fora do prazo de postagem, sem listagem oficial da escola com a relação dos alunos e/ou professores, sem capa ou com informações incompletas, redação com mais de 25 linhas, Experiência Pedagógica sem resumo ou acima de 20 linhas, entre outros. A consulta da situação dos trabalhos inscritos pode ser feita pelo site do Programa Agrinho.

O Agrinho

Agrinho é o maior programa de responsabilidade social do Sistema FAEP, resultado da parceria entre o SENAR-PR, FAEP, o governo do Estado do Paraná, mediante as Secretarias de Estado da Educação, da Justiça e da Cidadania, do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, da Agricultura e do Abastecimento, os municípios paranaense e diversas empresas e instituições públicas e privadas.

O Programa Agrinho foi concebido em 1995 e foi para o campo em 1996, levando às escolas da rede pública de ensino uma proposta pedagógica baseada em visão complexa, na inter e transdisciplinaridade e na pedagogia da pesquisa. Anualmente, o programa envolve a participação de aproximadamente 800 mil crianças e mais de 50 mil professores da educação infantil, do ensino fundamental e da educação especial, estando presente em todos os municípios do Estado.

Com objetivo de levar informações sobre saúde e segurança pessoal e ambiental, principalmente às crianças do meio rural, o Programa se consolida como instrumento eficiente na operacionalização de temáticas de relevância social da contemporaneidade dentro dos currículos escolares.

O concurso é realizado todos os anos nas categorias redação, desenho, experiência pedagógica, escola e Município Agrinho. Desde seu início, os professores do ensino público municipal e estadual, as crianças e os jovens recebem com entusiasmo e dedicação as atividades do Agrinho. A cada ano esse trabalho vem se superando em qualidade e criatividade.