Região

Barbosa Ferraz recebe a 31ª Romaria da Terra no dia 19

O município de Barbosa Ferraz recebe no próximo dia 19 a 31ª Romaria da Terra do Paraná. O encontro será realizado na paróquia Nossa Senhora das Graças, a partir das 8 horas. São esperados milhares de romeiros e trabalhadores sem terra para o evento. A Romaria tem como lema: “Com direito a Justiça, a paz supera a violência no campo”.

O bispo diocesano Dom Bruno Vesari explica que a Romaria da Terra é uma celebração e continuidade da Campanha da Fraternidade para a superação da violência. “E nesta oportunidade nós vamos refletir sobre a superação da violência no campo. Os agricultores, os assentados e acampados ainda sofrem a violência no campo”, falou o Bispo.

Segundo ele, o Paraná é o quarto Estado com mais casos de violência contra o pequeno agricultor. “Quero convidar a todos da cidade e do campo para celebramos junto na cidade de Barbosa Ferraz uma grande celebração em favor do pequeno agricultor e contra a violência no campo. Será uma celebração de fé e muita alegria para todas as pessoas de fé”, ressaltou dom Bruno.

O município de Babosa Ferraz não foi escolhido por acaso para receber a 31ª Romaria da Terra. Na cidade, há mais de 12 anos os acampamentos Irmã Dorothy (Fazenda São Paulo) e Nossa Senhora do Carmo (Fazenda Junqueira) estão em uma luta que envolve 66 famílias ocupando uma área de 500 hectares de terras.

Em entrevista ao ‘Jornal Servindo’ da Diocese de Campo Mourão, o padre Dirceu Fumagalli, coordenador da Comissão Pastoral da Terra, regional Sul 2 da CNBB, comentou que as romarias tem um sentido simbólico e ‘acham sua fonte na própria macha da humanidade’. “Sempre houve lugares que despertaram fascínio sobre as pessoas e para os quais as pessoas foram e vão à busca de algo para suas vidas. As Romarias da Terra aconteceram na esteira do Concílio Vaticano II, que acabou com a ruptura entre povo, palavra e altar. As Romarias tradicionais essencialmente buscam o altar e o Santo, as Romarias da Terra introduziram a “Palavra”, a reflexão”, explicou.

Segundo ele, as Romarias da Terra têm um caráter ecumênico incorporando ritos e símbolos de outras religiões ao universo católico. “As Romarias da Terra valorizam o religioso, e não falham na sua contribuição profética. Nelas se busca mais que confortar o coração, se busca a transformação da sociedade, a construção do Reino de Deus. A romaria contribui para transformar a mística e a espiritualidade em gesto e compromisso concretos”, ressaltou.

Fumagalli acrescentou que todas as paróquias se mobilizem na região para divulgação do evento. “Pedimos que se inicie a motivação, mobilização e organização das caravanas de seu grupo, sua pastoral, paróquia, diocese e organizações sociais e populares”, falou. Segundo ele, todas as paróquias da região já receberam as cartilhas e cartazes da Romaria. “Agora é nos prepararmos para juntos celebrar nossa esperança de que a prática da justiça resultará em tranquilidade e segurança duradoura em todos os acampamentos”, argumentou.