Região

Campanha “Abril Verde” alerta para prevenção de acidentes de trabalho

Foram notificados 1.073 acidentes de trabalho na Comcam em 4 anos.
Na Comcam foram notificados 1.073 acidentes de trabalho graves nos últimos quatro anos resultando em um total de 78 óbitos (Foto: Walter Pereira)

O 6º ciclo de debates em Saúde do Trabalhador (ST), que está sendo realizando desde a manhã desta sexta-feira (12), pela 11ª Regional de Saúde de Campo Mourão marca a campanha ‘Abril Verde’ que tem como foco alertar os trabalhadores sobre riscos de acidentes de trabalho. Durante este mês, a Regional estará intensificando orientações aos municípios da região para que promovam ações de conscientização sobre o tema.

Para se ter ideia, de acordo com dados repassados à TRIBUNA, na Comcam foram notificados 1.073 acidentes de trabalho graves nos últimos quatro anos (2014-2018), resultando em um total de 78 óbitos sendo que 37 mortes são de pessoas menores de idade. O ciclo de debates está sendo realizado no anfiteatro do Centro Universitário Integrado,  desde manhã. O evento segue durante tyoda a tarde. Veja abaixo a programação completa.

Conforme os dados, o ano com maior número de ocorrências foi em 2014, com 303 acidentes. Em 2015 foram 259; 2016, 190; 2017, 184; e 2018, 137. Já o ano com o maior número de mortes no período foi 2016 (24). Em 2014 foram 13 óbitos; 2015, 11; 2017, 16; e 2018, 14. No período foi registrada a morte de uma vítima de 13 anos; duas jovens de 14 anos; cinco de 15 anos; 13 de 16 anos; e 16 de 17 anos;

De acordo com a enfermeira da Seção de Vigilância Sanitária, Ambiental e Saúde do Trabalhador da 11ª Regional, Elizabete Mitiko Konno de Lozada, os números podem ser maiores já que é grande a quantidade de subnotificações nos municípios. Segundo ela, o problema é que muitas pessoas, quando sofrem um acidente de trabalho não informam que a situação está relacionada a esta situação e em muitos casos o profissional que prestou o atendimento também não faz a apuração.

A orientação aos municípios é que os serviços de saúde sempre notifiquem os acidentes de trabalho. “Sempre que houver o registro, o profissional de saúde deve sempre perguntar se o acidente foi ou não relacionado ao trabalho, isso é muito importante para que possamos ter dados estatísticos atualizados e buscando também soluções de prevenção”, falou.

O mesmo deve acontecer com casos de doenças ocupacionais. “Há estudos que indicam que os registros de acidentes de trabalho incluem doenças relacionadas ao trabalho, ou seja, aquelas contraídas devido à exposição a fatores de risco, assim como aquelas desencadeadas ou agravadas pelas condições de trabalho”, falou ela.

6º Ciclo de Debates

O objetivo do 6º Ciclo de Debates é sensibilizar os participantes quanto à prevenção e promoção à saúde individual e coletiva dos trabalhadores. Além da regional de Campo Murão, são esperados para o evento participantes também das regionais de Cianorte e Umuarama.

O evento começa às 8 horas com recepção e café da manhã aos participantes, a abertura será às 9 horas. Na parte da manhã, serão discutidos os seguintes assuntos: impactos da reforma trabalhista e da política de austeridade na saúde dos trabalhadores; apresentação das ações desenvolvidas pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) e planejamento para 2019; e apresentação das ações do Controle Social na Saúde do Trabalhador e planejamento para 2019. Às 10h30 será aberto espaço para debate. O evento continua após o almoço com orientações para o trabalho em grupos e trabalho em grupos. O encerramento está previsto para as 16h30.

Números

Acidente de trabalho é aquele que ocorre pelo exercício da atividade profissional a serviço da empresa ou pelo exercício dos segurados especiais, provocando lesão corporal ou perturbação funcional, permanente ou temporária, que cause a morte, a perda ou a redução da capacidade para desenvolvimento do trabalho.

Segundo dados do Ministério Público do Trabalho (MPT), o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial no que diz respeito aos acidentes de trabalho. A cada 48 segundos ocorre um acidente e a cada 3h38 um trabalhador perde a vida pela falta de uma cultura de prevenção à saúde e à segurança do trabalho no país. Ainda conforme o levantamento, a maior parte dos acidentes e mortes no trabalho ocorre com homens na faixa etária de 18 a 24 anos e exercem atividades de baixa remuneração.

“Abril Verde”

O Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho é lembrado em 28 de abril, porque no ano de 1969 houve uma explosão na mina da cidade de Farmington, estado da Virgínia, nos Estados Unidos, matando 78 trabalhadores, informou o Ministério do Trabalho.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) também instituiu, em 2003, a data como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho. Verde foi a cor escolhida por estar associada aos cursos relacionados à saúde. O símbolo é o laço verde.