Campo Mourão

Cemitério São Judas Tadeu deverá atrair mais de 15 mil neste Dia de Finados

O Dia de Finados, nesta sexta-feira (2), deverá reunir mais de 15 mil pessoas no Cemitério Municipal São Judas Tadeu de Campo Mourão. A estimativa é da administradora do local, Janete Iori. Segundo ela, o local possui atualmente mais de 12 mil túmulos, o que deve trazer também pessoas da região para fazer a visitação. A prefeitura destinou prazo para construções, reformas e limpezas para que o “campo santo” se torne um local mais agradável aos visitantes.

Uma equipe de funcionários estará de plantão para auxiliar quem precisar de ajuda, especialmente na hora de localizar o túmulo de algum ente querido. “Quem não consegue localizar o túmulo desejado pode nos procurar no setor administrativo que rapidamente indicamos o local e um funcionário pode fazer o acompanhamento também”, disse Janete.

Segundo ela, os portões do cemitério estarão abertos ao público nesta sexta a partir das 6 horas, horário da primeira missa. “Serão várias missas durante o dia de Finados, por isso a expectativa é de que milhares de pessoas visitem o cemitério para acompanharem as celebrações. Mas certamente muita gente já se antecipa e vem visitar seus entes queridos um dia antes”, comenta.

Do lado de fora 47 vendedores ambulantes estarão comercializando velas e flores, além de barracas de alimentação aos visitantes. Outra orientação é para que as pessoas recolham todo lixo produzido dentro do “campo santo” para evitar a proliferação da dengue.

Missas

A primeira missa de hoje teve início às 6 horas, e foi celebrada pelo padre Anselmo Lazaretti, vigário da Catedral São José. A segunda será às 8 horas, com o padre Carlos Czornobai, pároco da Paróquia Divino Espírito Santo, enquanto que às 10 horas o celebrante será o Bispo Diocesano Dom Bruno Eliseu Versari.

Outras três missas estão marcadas para o período da tarde: às 14 horas será presidida pelo padre Wesley de Almeida, vigário da Paróquia Nossa Senhora Aparecida; 16 horas com o padre Adilson Naruishi, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro; e às 18 horas com o padre Paulo Versari Conceição, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

O Dia de Finados

O dia de Finados só começou a existir a partir do ano 998 depois de Cristo. Foi introduzido por Santo Odilon, abade do mosteiro beneditino de Cluny na França. Ele determinou que os monges rezassem por todos os mortos, conhecidos e desconhecidos, religiosos ou leigos, de todos os lugares e de todos os tempos.

Quatro séculos depois, o Papa, em Roma, na Itália, adotou o dia 2 de novembro como o Dia de Finados, ou dia dos mortos, para a Igreja Católica. No Brasil, o costume de rezar pelos mortos nesse dia, foi trazido pelos portugueses. As igrejas e os cemitérios são visitados, os túmulos são decorados com flores, e milhares de velas são acesas.

Túmulos mais visitados no Finados

Neste Dia de Finados, alguns túmulos estão entre os que mais deverão ser visitados no cemitério municipal de Campo Mourão. Entre eles está o da fisioterapeuta Raquel Conciane de Campos e de sua filha, Giovana de Campos Gonçalves. Na época da morte, em 2011, elas tinham respectivamente 31 e 12 anos.

 

Túmulo do ex-deputado Darci Deitos deverá ser um dos mais visitados hoje

 

Raquel e a filha morreram na tarde do dia 21 de agosto de 2011, na rodovia BR 487, Estrada Boiadeira, quando retornavam de uma chácara para Campo Mourão, após serem atingidas por outro veículo. Elas morreram no local. A trágica morte de mãe e filha comoveu a cidade.

Outros túmulos que deverão ser bastante visitados também são os do promotor de Justiça Rubens Luiz Sartori e do ex-deputado Darci Deitos. Sartori morreu no dia 25 de agosto de 2013, aos 59 anos de idade por problemas de saúde. Já Deitos, morreu no dia 8 de julho também de 2013, vítima de câncer.

Outros túmulos que também devem receber vários visitantes é o estudante mourãoense Kenny Jefferson Choptian, que morreu aos 24 anos em 2011. Ele estava internado em Curitiba após sofrer um acidente de moto em Santa Cruz da La Sierra na Bolívia. Kenny era formado em Farmácia e estudava medicina na Faculdade Udabol. Ele atuou por vários anos no time de Basquete de Campo Mourão.

O jazigo de Antônio Colli também está na lista dos que mais deverão ser visitados. Ele era um conhecido empresário em Campo Mourão e morreu no dia 16 de agosto de 2011, aos 64 anos, vítima de câncer. Outros túmulos que até os dias de hoje também são muito visitados são os das estudantes Dimitria Laura Vieira Gênero, 16 e Iara Pacheco de Oliveira, 20, assassinadas em 2008 por um zelador da escola Vinicius de Moraes, no Lar Paraná. Elas foram mortas a marretadas e tiveram os restos mortais jogados em uma fossa séptica, no quintal da escola.

Campo Mourão tem 11 ex-prefeitos mortos

Hoje é celebrado o Dia de Finados, Campo Mourão tem 11 ex-prefeitos já falecidos. Duas mortes foram trágicas, por acidentes automobilísticos, de Roberto Brzezinski e Horacio Amaral, que comoveu a cidade, deixando um vazio na política. Além de Brzezinski, morreram no acidente Harrison José Borges, candidato a prefeito na eleição do mês seguinte.

O historiador Jair Elias dos Santos considera que ambos deram a vida por Campo Mourão e região. “Os dois morreram em acidente automobilístico, causando grande comoção popular. Brzezinski e Amaral moraram em Marechal Mallet (sudoeste do Paraná) e devotaram verdadeiro fascínio pela nossa cidade. Foram prefeitos de Campo Mourão e disputaram, sem sucesso, uma vaga na Assembleia Legislativa. Eles perderam a vida em acidente de trânsito, ambos com 47 anos de idade”, diz Elias.

De acordo com o historiador, existe uma comparação das mortes dos dois políticos mourãoenses com as dos presidentes Lincoln e Kennedy, nos Estados Unidos. “Aqui também temos sinais da peça que o destino impôs aos dois ex-prefeitos. Milton Luiz Pereira era devoto de São Judas Tadeu e, quando prefeito, batizou o Cemitério Municipal com o nome de seu santo de devoção”, contou, ao relembrar outro grande nome da política mourãoense, que ao deixar a prefeitura ganhou um Fusca de presente da população, em 29 de abril de 1967.

Além dos três já citados, mais oito prefeitos que administraram Campo Mourão são lembrados neste Dia de Finados: José Antônio dos Santos (em 1947), Pedro Viriato de Souza Filho (1947 a 1951), Devete de Paula Xavier (1951), Joaquim Teodoro de Oliveira, Daniel Portella (1951 a 1955), Paulo Vinício Fortes (1959), Antônio Teodoro de Oliveira (1959 a 1963) e Rosalino Mansuetto Salvadori (1967 a 1968).