Paraná

Colégio da PM em Londrina começa a funcionar em 2018

A unidade vai funcionar no atual Colégio São José, que será transformado por decreto em Colégio da Polícia Militar.
(Foto: Arnaldo Alves/ANPr)

O governador Beto Richa anunciou nesta quarta-feira (08) que o Colégio da Polícia Militar em Londrina começará a funcionar já no próximo ano letivo. O anúncio foi feito durante visita de uma comitiva de professores, alunos e representantes da comunidade de Londrina ao Palácio do Iguaçu, em Curitiba.

‘“Estamos vivendo um momento histórico para o nosso estado em descentralizar a estrutura do Colégio da Polícia Militar da capital. A comunidade entendeu o quanto a criação deste projeto é importante para a formação do ser humano”, disse. “O Colégio da Polícia Militar é um sucesso absoluto em Curitiba, detentor dos melhores índices educacionais do estado e o de Londrina seguirá o mesmo caminho”, afirmou o governador.

Richa destacou que o processo para criação da nova unidade está na fase final e que o Governo dará toda a estrutura necessária para que o Colégio em Londrina seja um exemplo de eficiência para o país. A cidade do Norte do Estado será a segunda a contar com uma unidade do Colégio da PM, atualmente a modalidade de ensino é aplicada apenas em Curitiba.

“Este é um exemplo das ações para o fortalece cimento do ensino público gratuito e de qualidade cada vez maior no Estado. A educação é uma prioridade do governo, tanto que 35% das receitas do Estado são investidas na área”, destacou.

Investimentos

 A unidade vai funcionar no atual Colégio São José, no Jardim Leonor, que será transformado por decreto em Colégio da Polícia Militar. Para isso, o governo investirá R$ 730 mil em reformas e melhorias na estrutura da escola. Todos os alunos já matriculados continuam no colégio. Os novos, que entrarão em 2018, vão passar pelo processo seletivo da Polícia Militar como já acontece na unidade de Curitiba.

O comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortatto, explicou que a grade curricular e os professores continuam vinculados à Secretaria de Estado de Educação. O que muda é a gestão da escola, que passa a ser de responsabilidade da PM. “A proposta não é de militarização da educação, é uma proposta de gestão pela Polícia Militar. O colégio passa a ser um Órgão da Polícia Militar (OPM) que segue os preceitos didáticos e pedagógicos da secretaria de educação”, explicou.

A instalação do Colégio conta com o apoio do deputado estadual Tiago Amaral. “Este é um projeto feito pela comunidade. A aceitação foi unânime e hoje o colégio da Polícia Militar é uma realidade em Londrina”, afirmou .

A diretora Rosa Maria Tanios Yatsu destacou a expectativa em receber a nova modalidade de ensino. “Estamos muito felizes em fazer parte do Colégio da Polícia Militar”, disse.

O projeto, que já tramitou e recebeu o aval de seis secretarias de estado, agora está sob análise da Secretaria de Estado da Fazenda e segue para a sanção do governador Beto Richa. O processo seletivo para ingresso na nova unidade ainda não tem data para acontecer.

Presenças

Também acompanharam a reunião o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; os secretários estaduais de Segurança Pública, Wagner Mesquita; de Cerimonial e Relações Internacionais, Ezequias Moreira; de Planejamento e Coordenação Geral, Juraci Barbosa Sobrinho; o chefe da Casa Militar coronel Elio de Oliveira Manoel e o presidente da Associação Comercial de Londrina (ACIL), Cláudio Tedeschi.