Região

Comcam chega a 571 casos de dengue; doença atinge 20 cidades

Os casos de dengue não param de aumentar na região de Campo Mourão. Conforme novo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), da última semana para cá foram registrados 19 novos casos da doença, passando de 552 para 571. As notificações saltaram de 2.424 para 2.627.   

De acordo com a Sesa, 20 dos 25 municípios da região estão com casos de dengue. O vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, transmissor também da febre amarela, chikungunya, e zika vírus. As cidades de Peabiru; Quinta do Sol e Moreira Sales vivem uma epidemia da doença. 

Os municípios da Comcam com casos confirmados de dengue são: Campo Mourão (176), Moreira Sales (116), Peabiru (94), Goioerê (37), Quinta do Sol (28), Terra Boa (27), Ubiratã (24), Engenheiro Beltrão (19), Campina da Lagoa (13), Rancho Alegre do Oeste (8), Fênix (6), Araruna (4), Iretama (4), Mamborê (4), Boa Esperança (4), Corumbataí do Sul (2),  Farol (2), Barbosa Ferraz (1), Nova Cantu (1), e Quarto Centenário (1).

O chefe da 11ª Regional de Saúde de Campo Mourão, Eurivelton Wagner Siqueira, informou que a Regional segue realizando várias ações preventivas como a capacitação de profissionais para o diagnóstico e manejo clínico da doença. Segundo ele, mesmo com a aproximação do inverno, os cuidados não podem parar. “A dengue é um problema de todos e toda a população deve contribuir no combate ao Aedes. Não podemos baixar a guarda, por isso, devemos nos manter alertas, eliminando todo e qualquer recipiente que possa acumular água mesmo nesta época mais fria”, orienta.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, houve aumento de 12,02% na ocorrência de casos confirmados, com 1.449 novas confirmações da última semana para esta. Agora o Estado totaliza 13.504 casos confirmados desde agosto de 2018.

Nesta semana, dois municípios da Comcam confirmaram pela primeira vez casos autóctones da doença no período epidemiológico, ou seja, contraídos no próprio local de moradia:  Corumbataí do Sul (1) e Nova Cantu (1). O boletim também revela que mais um município da região está em estado de alerta: Ubiratã. Esta semana não foi registrado nenhum novo caso de morte por dengue no estado. No total são 17 mortes em todo o Paraná.

A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar a óbito. Os sintomas são febre alta acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, náuseas e vômitos. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Orientações para evitar criadouros do mosquito transmissor da dengue: 

* Evitar o acúmulo de lixo e entulhos; 
* Deixar fechados sacolas e recipientes com lixo; 
* Manter as caixas d’água, galões, tonéis ou tambores sempre vedados; 
* Remover a sujeira das calhas e ralos; 
* Não deixar pneus com água e em lugares descobertos; 
* Deixar garrafas ou baldes com a boca para baixo; 
* Verificar bandejas de ar-condicionado e geladeiras mantendo-as limpas e sem água; 
* Colocar areia até a borda nos pratos de vasos de flores e plantas; 
* Manter vasos sanitários sem uso fechados; 
* Tratar a água de piscinas e fontes uma vez por semana; 
* Esticar lonas para não formar poças; 
* Lavar os recipientes de água dos animais com esponja e sabão.