Cotidiano

Conpresp aprova tombamento do Parque Chácara do Jockey, em SP

Dois anos após a inauguração, o Parque Chácara do Jockey teve o tombamento aprovado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). A decisão recai sobre as antigas instalações do Jockey Club de São Paulo no local, tais como cocheiras, alojamento para cavalariços, casa de administração e escritórios. A área, de 146 mil metros quadrados, fica localizada na Vila Sônia, zona oeste da capital paulista.

O pedido de tombamento foi aberto originalmente em 2006 e, após levantamento do Departamento do Patrimônio Histórico (DPH), foi aprovado pelo Conpresp em 12 de outubro de 2018. Os espaços que deverão ser preservados foram utilizados durante quase 50 anos para a criação e o treinamento de cavalos de corrida. Com o tombamento, qualquer projeto ou intervenção nas edificações tombadas deverá ser aprovado pelo conselho.

O parque foi desapropriado pela Prefeitura em 2014 como parte do pagamento de uma dívida de cerca de R$ 133 milhões de IPTU do Jockey Club, cuja sede também é tombada pelo Conpresp. A mudança foi reivindicada durante 30 décadas por moradores da região.

No fim de outubro, a Prefeitura publicou um edital de concessão do parque por 35 anos para a prestação de serviços de gestão, operação e manutenção. O edital prevê a "reforma" das edificações do núcleo histórico. O tema será discutido em audiência pública no dia 22 de novembro, às 10 horas, no auditório da Secretaria de Desestatização e Parcerias (Rua Libero Badaró, 425 - 33º andar).