Policial

Dívida de drogas motivou crime em bar na Perimetral. Autor e vítima eram primos

A Polícia Civil está a procura de Igor Aghetoni, apontado como autor do assassinato do próprio primo, Leandro Eduardo Cordeiro, 37 anos, vulgo “Negão”, ocorrido em um bar na Perimetral Tancredo Neves na tarde de sábado (17). Segundo o delegado-chefe da 16ª SDP de Campo Mourão, Nilson Rodrigues da Silva, dívidas de drogas teria sido a motivação do crime. E tanto o autor quanto a vítima já estiveram presos por crimes de homicídio.

“Descobrimos que o Igor marcou com o primo no bar para pagar uma dívida relacionada ao tráfico de drogas. Só que em vez de pagar, ele chegou e descarregou um revólver 38 contra o Leandro, que caiu nessa casinha de caboclo armado pelo primo”, disse o delegado em entrevista à TV Carajás. 

Ele acrescenta que com as provas materiais conseguidas até agora vai pedir a prisão preventiva de Igor, que em 2013 matou Alan Cristian. “Não entendo como uma pessoa que praticou um homicídio está solto por aí praticando outros crimes”, comentou o delegado, ao pedir a colaboração da sociedade para comunicar a Polícia qualquer informação que possa levar à prisão do assassino. 

O crime

Leandro Cordeiro estava sentado em uma mesa no bar em meio a várias pessoas quando Igor chegou com uma moto bordô, desceu e efetuou vários tiros contra ele. Um dos disparos atingiu de raspão o braço de Gabriela da Silva, que nada tinha a ver com a situação. Ela foi medicada e passa bem.

A vítima dos tiros ainda tentou correr mas caiu morto no meio da avenida, enquanto o autor fugiu. Na investigação do crime, a Polícia Militar apreendeu um GM Vectra e a moto que teriam sido usados por Igor no dia do crime. Os dois veículos estavam no Conjunto Fortunato Perdoncini.

O Vectra estava escondido em uma casa, coberto com um lençol na parte frontal, que impossibilitava a identificação da placa. Um adolescente que estava na casa informou que o carro havia sido deixado por Igor no local, que ele estava com um revólver de cor prata e teria dito que iria matar Leandro porque estava sofrendo ameaças. Os dois veículos estão recolhidos na delegacia.