Economia

Fim da cobrança do roaming no Mercosul está em discussão inicial, diz sindicato

As operadoras de telecomunicações no Brasil ainda aguardam uma decisão da cúpula do Mercosul para se posicionarem a respeito do potencial fim da cobrança de roaming nos países do bloco. "O tema ainda está em discussão inicial e as empresas aguardam o avanço do debate para análises e providências, caso sejam necessárias", afirmou em nota ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e Serviço Móvel (Sinditelebrasil).

"As prestadoras de serviços de telecomunicações estão acompanhando o debate", completou a entidade. As companhias Vivo, Claro, TIM e Oi foram procuradas pela reportagem, mas todas preferiram não se manifestar sobre o tema e deixar essa tarefa para o sindicato que representa a categoria.

Os presidentes dos países do Mercosul devem anunciar na Quarta-feira (17) acordo para acabar com o roaming internacional para ligações por telefone celular entre os países-membros do bloco. O anúncio será feito durante a cúpula. Os técnicos discutem ainda as linhas finais do acordo, entre elas o prazo de carência para que isso entre em vigor. Não será de imediato, segundo fontes.

O acordo deve ser similar ao fechado entre Brasil e Chile no ano passado. Para este, a suspensão do roaming só ocorreria dois anos após a entrada em vigência do Tratado de Livre-Comércio entre os países.