Região

Força tarefa mobiliza Roncador contra o Aedes aegypti

Cidade está desde de 2014 sem casos de dengue.
["A\u00e7\u00e3o inclui limpeza pela prefeitura e retirada de entulhos em v\u00e1rios pontos da cidade"]

A administração municipal de Roncador desencadeou uma força tarefa de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya, e zika vírus. Denominada de “Operação Cidade Limpa”, a ação envolve as secretarias de Saúde, Obras Públicas, e Educação, através de conscientização de estudantes nas escolas municipais.

Conforme o último Levantamento Rápido de Índice Aedes aegypti (Lira), divulgado pelo município, o índice de infestação do mosquito caiu de 6,3% para 5,7%, porém a cidade ainda enfrenta alto risco de epidemia de dengue. “Mesmo com a queda do índice continuamos vigilantes”, falou a secretária de Saúde de Roncador, Simone Gonçalves.

Os trabalhos contra o Aedes no município envolvem duas vertentes: a educação e também a questão punitiva. A prefeitura vem desenvolvendo ações de conscientização nas escolas, através da secretaria de Educação e intensificado a fiscalização de terrenos baldios, notificando os proprietários. As ações acontecem simultaneamente em toda a cidade e contemplam a limpeza de vias públicas, recolhimentos de lixos e entulhos, entre outros.

A secretaria de Saúde do município informou que o município tem 12 casos notificados de dengue sob investigação. Não há casos confirmados da doença na cidade desde de 2014, ou seja, há 5 anos. “O trabalho de bloqueio está sendo feito em todos os locais onde houve notificações independente do resultado positivo ou negativo e isso tem contribuído para que não haja casos de dengue no município”, explicou a secretária.

Simone orienta a população para que redobre os cuidados com relação ao Aedes, principalmente neste período, considerado crítico parao mosquito. “A população deve manter diariamente a limpeza de seus quintais e denuncie, caso presencie terrenos baldios sujos ou o descarte irregular de lixo”, falou.

Segundo ela, a Fiscalização da prefeitura está percorrendo toda a fiscalizando terrenos baldios e notificando os proprietários. “Intensificamos os trabalhos devido ao alto índice de infestação do mosquito. Hoje 90% dos focos de dengue são encontrados em lixos domésticos, portanto a população deve fazer a sua parte”, ressaltou.

COMCAM

Os casos de dengue continuam avançando na Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão (Comcam). De acordo com o último boletim epidemiológico da dengue, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), são 262 casos de dengue confirmados até o momento na região e 1.674 notificações feitas. Segundo os dados, as situações mais preocupantes são registradas em Campo Mourão, que está com 93 casos confirmados e Moreira Sales 81.

Outros municípios com casos, conforme a Sesa, são: Barbosa Ferraz (1); Campina da Lagoa (4); Engenheiro Beltrão (5); Goioerê (16); Mamborê (4); Peabiru (40); Quinta do Sol (11); Terra Boa (5) e Ubiratã (1). Araruna, apesar de não aparecer na lista da Sesa, também já tem casos confirmados na região: 5 no total.