Policial

Comerciante é assassinado com vários tiros em plena luz do dia em Campo Mourão

(Foto: Walter Pereira)

A violência vem tomando rumos alarmantes em Campo Mourão. O comerciante, Valdenir Rodrigues Conti Junior, de 29 anos, foi assassinado por volta das 16h50 desta segunda-feira (10) dentro do mercado da família, na rua Luciano Marmontel, no jardim Araucária. Este é o 6º homicídio do ano registrado no município e o segundo em menos de uma semana. Na terça feira da semana passada um jovem de 27 anos também foi assassinado a tiros em plena luz do dia em um ponto de ônibus no jardim Isabel.

De acordo com informações, dois indivíduos chegaram em uma motocicleta e deram voz de assalto. Após entrarem no estabelecimento e pegarem todo o dinheiro do caixa, eles saíram e quando já estavam do lado de fora do estabelecimento um dos ladrões disparou várias vezes contra Junior que morreu no local. A reportagem da Tribuna foi informada que a vítima foi atingida por pelo menos seis disparos. Em seguida os assaltantes fugiram em alta velocidade.

A vítima estava sozinha no mercado no momento do assalto. Sua esposa estava com o filho do casal em uma apresentação do Dia das Mães em um colégio. O mercado possui câmeras de segurança o que deverá facilitar para a polícia na identificação dos criminosos. Após ser alvejado, Júnior ainda foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo do jovem ficou caído ao lado do caixa. A quantia levada pelos criminosos não foi divulgada. Familiares do rapaz ficaram desolados com a situação.

O pai de do rapaz, que não quis se identificar, informou que o filho estava com as mãos para o alto quando foi atingido. “O ‘cara’ [o ladrão] saiu na porta e ele ficou com a mão erguida, mas mesmo assim o ‘cara’ disparou, e não era revolver não, era pistola. O ‘cara’ deve ter descarregado tudo”, disse o pai, que informou ainda que o filho deu todo o dinheiro do caixa aos ladrões. “Ele não reagiu”, ressaltou.

Após o crime houve uma grande aglomeração de curiosos próximo ao estabelecimento. Os moradores estavam assustados com a situação. “Eu não acredito que isso aconteceu com ele”, disse uma moradora que fazia compras toda semana no supermercado. Ela mora a meia quadra do local. “O que está acontecendo com essa cidade gente”, preocupou-se.

Um amigo da vítima que também reside próximo ao local, e não quis ser identificado, disse que geralmente no horário em que foi assassinado, Junior sempre estava com o filho no estabelecimento. “Sorte que hoje o filho dele não estava com ele”, comentou, ao lamentar a morte de Júnior.

O corpo do comerciante foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia. O crime está sendo investigado pela Polícia Civil.

Clique ou arraste para passar as fotos