Policial

Homem é preso por tentativa de estupro de agente da dengue

Um homem acabou preso pela Polícia Civil depois de uma tentativa de estupro contra uma agente da dengue da Secretaria de Saúde no final da manhã desta terça-feira (28), na área central de Campo Mourão. Conforme o delegado Marcelo Trevisan, que também responde pela Delegacia da Mulher, a Polícia Civil foi acionada e encaminhou o acusado de 58 anos para a delegacia de Campo Mourão.

“Ele foi autuado em flagrante por estupro tentado. Na visão da Polícia Civil, ele iniciou a execução do crime de estupro ao agarrar a vítima e, ao tentar beijá-la, deu continuidade em sua ação. O ato foi interrompido porque a vítima chamou a colega de trabalho, por isso entendemos que o crime ficou só na esfera de tentativa, porém a pena é de seis a 10 anos de prisão e não cabe fiança. Só o juiz pode arbitrar a fiança dele”, esclareceu o delegado.

De acordo com informações da supervisora geral de campo da dengue, Marinalva Ferreira da Luz, uma agente de endemias realizava vistoria em uma residência, na Rua Harrison José Borges, quando foi abusada por um morador que tentou beijar a mulher de 25 anos à força, dentro da casa.

Ainda segundo a supervisora, ao chegar à casa para fazer a vistoria, a agente de endemias se identificou. “Ela usava uniforme e crachá e após entrar na casa ele fechou a porta e começou a agarrar e tentou beijar a nossa funcionária que se espantou. Traumatizada e em pânico ela pediu ajuda para outra agente que estava fora da residência. Em seguida comunicou o fato para a Secretaria de Saúde”, explicou.

Segundo a representante da saúde, essa já é a terceira vez que as agentes da dengue são agarradas e tiveram que sair correndo de dentro das casas. “Nossas agentes são treinados e temos tanto homens quanto mulheres trabalhando, por isso fica o alerta para as pessoas que não têm respeito com as moças que estão trabalhando na dengue. Se acontecer mais algum caso de abuso ou tentativa de estupro nós vamos denunciar e a pessoa vai responder com os rigores da lei”, afirmou a supervisora. Fotos: Valter Velozo/Tribuna do Interior