Esportes

Húngaro Dániel Szóri supera Messi e fatura o Prêmio Puskás de gol mais bonito

Um gol de bicicleta ganhou nesta segunda-feira o Prêmio Puskás de gol mais bonito da última temporada. O feito coube ao jovem atacante húngaro Dániel Szóri, de apenas 18 anos, que marcou um golaço logo em seu primeiro jogo como profissional do Debreceni, da primeira divisão do Campeonato Húngaro, e recebeu a honraria durante o Fifa The Best, realizado em Milão, na Itália.

O prêmio conquistado por Dániel Szóri é ainda mais emblemático por ter superado o craque argentino Lionel Messi, do Barcelona, que foi indicado pela sexta vez ao Puskás (as outras cinco foram em (2010, 2011, 2012, 2015 e 2016), mas nunca conseguiu conquistá-lo. Em 2019 concorreu com um gol de cobertura contra o Betis, pelo Campeonato Espanhol. O terceiro candidato era o meia colombiano Juan Quintero, do River Plate, em um lindo gol de falta com pouco ângulo contra o Racing, pelo Campeonato Argentino.

O golaço de Dániel Zsóri foi marcado no dia 19 de fevereiro deste ano, na vitória de 2 a 1 do Debreceni sobre o Ferencvaros, em clássico do Campeonato Húngaro. Além da plasticidade do lance, o gol saiu nos acréscimos do segundo tempo.

A votação do Prêmio Puskás foi feita da seguinte maneira: 10 candidatos iniciais foram escolhidos por um painel da Fifa e depois colocados para votação popular, encerrada no dia 1.º de setembro. Entre eles estava o atacante brasileiro Matheus Cunha, do RB Leipzig, por um gol marcado no Campeonato Alemão. Os três finalistas dessa votação popular passaram por um crivo de "lendas da Fifa", que definiram Dániel Zsóri como o vencedor.

O Prêmio Puskás de gol mais bonito é distribuído pela Fifa desde 2009. Dois brasileiros já conquistaram a honraria: Neymar, em 2011, quando ainda jogava pelo Santos, e Wendell Lira, em 2015, que fez o gol mais bonito atuando pelo Goianésia, em uma partida pelo Campeonato Goiano.