Policial

Jovem é preso após estuprar servidora pública municipal em Campo Mourão

Servidora, que é agente de endemias fiscalizava a residência do acusado.
O acusado, de 19 anos, foi reconhecido por outra vítima como autor de outro estupro em abril deste ano (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil em conjunto com a Polícia Militar (PM), prendeu na tarde dessa quinta-feira (22) um rapaz de 19 anos acusado de estuprar uma servidora pública municipal da prefeitura de Campo Mourão. A vítima, de 24 anos de idade, é agente de endemias e foi estuprada no momento em que fiscalizava uma residência na Avenida Paraná, no jardim Nossa Senhora Aparecida. O rapaz é acusado de praticar outro crime de estupro em abril deste ano na cidade. A imprensa só tomou conhecimento do caso na tarde desta sexta-feira (23).

De acordo com o delegado chefe da 16ª Subdivisão Policial (SDP) de Campo Mourão, Gustavo Pinho Alves, a servidora compareceu ontem por volta das 16 horas na delegacia relatando o crime. “Ela disse que estaria fiscalizando residências em Campo Mourão e na Avenida Paraná, por volta das 14 horas, adentrou em uma residência e após terminar a fiscalização o morador acabou agarrando ela pelo pescoço e levou até o quarto, onde mediante violência e graves ameaças manteve relação sexual com ela”, disse o delegado. O estupro foi confirmado através de exames no Instituto Médico Legal (IML). O rapaz estava só na casa no momento do crime.

De acordo com Alves, após o ato, o jovem ameaçou a vítima de morte caso ela contasse a situação para alguém. “Ele ficou acompanhado a saída dela pelo portão se continuaria o trabalho no sentido de fiscalizar outras residências”, frisou. Com base nas informações, uma equipe de investigadores se deslocou ao local com a PM e encontrou o acusado, que negou o crime. Porém ele tinha vários arranhões no pescoço provocados pela vítima ao tentar evitar o estupro.

O delegado informou que o rapaz foi reconhecido também por outra vítima como autor de um estupro ocorrido em abril deste ano na Avenida Tadeu Nunes, no jardim Isabel. “Como as características batiam com este elemento chamamos a vítima que reconheceu ele como sendo o autor”, falou o delegado. O primeiro estupro aconteceu no momento em que a mulher andava na via pública quando foi abordada pelo criminoso, que estava de bicicleta. Em seguida, mediante a violência e ameaça, levou a mulher até um matagal próximo onde praticou relação sexual com ela. “Vamos instruir o mais rápido possível este outro inquérito para que ele responda também pelo outro crime”, disse Alves.