Campo Mourão

Justiça Eleitoral fará transporte de eleitores da zona rural nas Eleições

A Justiça Eleitoral irá disponibilizar o transporte gratuito para o deslocamento de eleitores na zona rural dos municípios de Campo Mourão, Luiziana, Farol e Janiópolis para votação. Os ônibus e carros, fornecidos receberão identificação para facilitar a utilização aos eleitores.

Na 31ª Zona eleitoral serão disponibilizadas 8 linhas para diferentes rotas com horários de saída das 8 horas às 14h30. Já para 183ª Zona Eleitoral, são 12 linhas para Luiziana, com horários de saída das 8h30 às 9 horas; 5 linhas para Janiópolis (8h30 às 14h30); e mais 5 linhas para Farol com horários de saída sempre às 9 horas.

Para mais informações, os eleitores destas cidades podem ligar ao Fórum Eleitoral de Campo Mourão, no telefone: (44) 3523-2024, ou comparecerem pessoalmente à unidade, localizada na Avenida José Custódio de Oliveira, 2004, centro.

“Nós tivemos recentemente o fechamento de uma escola rural, a Zacaria de Paula Xavier, na Fazenda Boa Esperança. Os 80 eleitores de lá serão trazidos agora ao Sesc para votar”, comentou a chefe do Fórum Eleitoral de Campo Mourão, Sueli Bissi. Segundo ela, houve mudança no local de votação também para eleitores que votam na escola municipal do jardim Cidade Nova. Como o local passa por reformas, os eleitores votarão no Centro de Educação Infantil Dom Virgilio de Pauli, no Conjunto Fortunado Perdoncini.

Sueli comentou que os veículos só poderão trafegar nos percursos já pré-estabelecidos e o embarque e desembarque de eleitores ocorrerão somente nos locais de saídas e chegadas das linhas. “Todas as Eleições a Justiça Eleitoral garante o transporte naquelas localidades onde não há seção eleitoral, que são nas zonas rurais permitindo ao cidadão que ele exerça o seu direito de voto”, falou.

Sueli alertou que a legislação eleitoral proíbe partidos políticos e candidatos transportarem eleitores para o local de votação. A prática configura crime eleitoral podendo ser considerada uma forma de influenciar e fazer propaganda, o que é proibido por lei.

Os partidos políticos podem fiscalizar o transporte dos eleitores no dia do pleito. Para que não haja influência sobre os eleitores, a lei proíbe que veículos transportem eleitores desde o dia anterior até o dia posterior às eleições.

Lei Seca

O Paraná não terá Lei Seca durante as eleições do próximo domingo (7). A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas pediu o fim da Lei Seca durante as eleições e a Secretaria Estadual de Segurança Pública atendeu o pedido. Nas últimas cinco eleições a associação conseguiu impedir a determinação.

A lei impede a venda, a compra e o consumo público de bebidas alcoólicas durante o dia da votação, entre as 6h da manhã e às 18h da tarde. As pessoas que forem flagradas vendendo, comprando ou consumindo bebidas alcoólicas vão ser conduzidas até a delegacia. A determinação foi criada para garantir a ordem e tranquilidade pública.

O presidente da Abrabar, Fábio Aguayo, defende que a resolução é ultrapassada. “Todo ano eleitoral a gente tem sucesso neste pedido. Ela não tem amparo legal”, afirma.

A partir desta terça eleitores só podem ser presos em casos especiais

A partir desta terça-feira (2), a cinco dias das eleições, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido exceto em casos de flagrante delito ou de sentença criminal condenatória por crime inafiançável por desrespeito a salvo-conduto. A orientação está na legislação e prevista no calendário eleitoral.

Também nesta terça será o último dia para a verificação das assinaturas digitais do Sistema de Transporte de Arquivos da Urna Eletrônica, do Subsistema de Instalação e Segurança e da Solução JE-Connect instalados nos equipamentos da Justiça Eleitoral.

Essa verificação deve ser feita por representantes dos partidos políticos e das coligações, da Ordem dos Advogados do Brasil, do Ministério Público e das pessoas autorizadas em resolução específica a formalizar pedido ao juízo eleitoral

Hoje também é o último dia para os tribunais regionais eleitorais divulgarem na internet os pontos de transmissão de dados que funcionarão em locais distintos daquele de funcionamento da junta eleitoral.