Líder iraniano promete retaliação ao que chama de 'pirataria' pelo Reino Unido

O aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, disse que o seu país vai retaliar a detenção por autoridades do Reino Unido de um navio-tanque iraniano.

Em um discurso televisionado nesta terça-feira, o aiatolá chamou a detenção do navio de "pirataria", dizendo: "Se Deus quiser, a República Islâmica e as suas forças comprometidas não deixarão essa crueldade sem resposta."

A embarcação iraniana, que carregava 2,1 milhões de barris de petróleo bruto leve, foi capturada com a ajuda de oficiais da Marinha Real Britânica no início do mês, perto da costa de Gibraltar.

O secretário de Estado de Relações Exteriores do Reino Unido, Jeremy Hunt, disse no sábado que Londres vai facilitar a liberação do navio se o Irã puder providenciar garantias de que a embarcação não infringirá sanções europeias sobre embarques de petróleo rumo à Síria.

As tensões dispararam no Golfo Persa ao longo dos últimos meses à medida que o governo de Donald Trump nos Estados Unidos turbinou sanções contra o Irã após se retirar do acordo nuclear internacional assinado em 2015 por Teerã com outras potenciais globais, como Alemanha, França, Reino Unido, China e Rússia.