Brasil

Morre aos 97 anos o editor e crítico Jacó Guinsburg

O editor e crítico de teatro Jacó Guinsburg morreu na tarde desse domingo, 21, em São Paulo, vítima de insuficiência renal.

Jacó, que estava internado no hospital Albert Einstein, veio para o Brasil aos três anos de idade, em 1924, vindo da cidade de Rîcani, na Bessarábia, região que atualmente fica entre a Ucrânia e a Moldávia.

O intelectual escreveu sobre literatura judaica no jornal O Estado de S. Paulo e começou sua atividade editorial já na década de 1940.

Em 1965, após uma temporada na França, onde cursou filosofia em Sorbonne, Guinsburg fundou a editora Perspectiva, da qual era diretor-presidente até sua morte.

A Perspectiva se tornou uma das casas editoriais de referência para a publicação de crítica literária, teatral e ensaios.

Guinsburg foi editor de autores brasileiros como Antonio José Saraiva, Anatol Rosenfeld, os irmãos Augusto e Haroldo de Campos, e Décio de Almeida Prado; além de estrangeiros como Umberto Eco, Roman Jakobson, Tzvetan Todorov e Fernand Braudel.

Nos anos 1980, Guinsburg publicou teses sobre teatro e, em 2000, explorou a própria faceta de escritor e publicou O Que Aconteceu, Aconteceu, livro de contos com memórias e sátiras sobre a cultura judaica, e, este ano, Jogo de Palavras, que reuniu seus poemas, ambos pela Ateliê Editorial.