Região

Neno faz balanço positivo do semestre e prevê investimentos

Serrano: “Apesar de todas as dificuldades, nossa meta para este semestre foi cumprida”. (Foto: Walter Pereira/Tribuna do Interior)

Desde que assumiu o município de Fênix, em janeiro deste ano, o prefeito Altair Molina Serrano (PMDB) vem atuando para organizar a prefeitura administrativamente e implantar os projetos de plano de governo. Foram 6 meses do início desta gestão, e o balanço dos trabalhos até o momento é positivo, segundo o gestor. “Acredito que foram seis meses de administração bastante produtivos”, avaliou, prevendo um 2018 muito melhor para a cidade.

Segundo Serrano, a exemplo de outros municípios, a principal dificuldade deste início de gestão está sendo financeira. Além de assumir a prefeitura com R$ 2,5 milhões em dívidas, a queda na arrecadação tem sido outro obstáculo para o gestor. O repasse do governo federal do município do Fundo de Participação (FPM), por exemplo, sofreu uma queda de cerca de 40%, o equivalente a R$ 250 mil mensais, isso sem falar da redução em 18% do ICM.

O prefeito explicou que uma parte do FPM é destinada exclusivamente ao pagamento da folha. Segundo ele, para repor essa diferença, retira recurso das receitas próprias, dinheiro que poderia ser destinado para obras na cidade. “Mas apesar de todas as dificuldades, nossa meta para este semestre foi cumprida. Vamos levar este resto de ano com muita cautela, economizando e comprando somente o que for necessário já que as perspectivas para a economia são preocupantes”, falou.

Mesmo com dívidas herdadas e dificuldades financeiras por conta da queda da arrecadação, Serrano tem uma meta ousada em volume de investimentos para este ano no município: R$ 4 milhões. O valor inclui obras de recape na malha asfáltica, construção de asfalto em várias localidades, entre outras obras de infraestrutura. “São recursos de muita importância para o município. Confesso que não esperávamos um valor tão alto como este já para este primeiro ano. Está superando nossas expectativas”, argumentou.

Para o prefeito, este é o prenúncio de que 2018 será um ano de muito mais investimentos no município. Segundo ele, a projeção para o próximo ano é bastante positiva, uma vez que começam a ser executados vários projetos iniciados neste ano. “O primeiro ano é o ano que você erra tudo. Nós erramos pouco, fizemos poucas dívidas e de modo planejado. Tenho certeza que vamos entrar no segundo ano da gestão com pé direito já com a equipe toda formada e a casa organizada. Acredito que em 2018 a ‘coisa’ vai render bastante”, disse.

Abandono

Molina informou que quando assumiu a prefeitura, encontrou o município em uma situação ‘calamitosa’. “Recebemos um município completamente parado em todos os sentidos que você pensar, na limpeza pública, pátio de máquinas deteriorado, saúde com problemas, escolas com péssimas condições, além das creches que não tinham condições de atender as crianças”, disse.

Ele comentou que desde o início do ano, vem trabalhando no sentido de organizar a “casa”. O prefeito falou que nestes seis meses vem priorizando as áreas da saúde, educação e estradas rurais. “Hoje não vemos um produtor reclamar da situação das estradas rurais”, ressaltou.

Com relação às dívidas (R$2,5 milhões), o gestor informou que liquidou cerca de 20% do valor e renegociou os demais débitos com os fornecedores. “Logo que assumimos decretamos moratória por 90 dias para se inteirar da situação, em seguida iniciamos às negociações com os credores”, frisou. “Graças ao nosso diálogo e transparência conseguimos conquistar a confiança dos credores, minimizando o impacto negativo ao município”, prosseguiu.

Serrano acrescentou que a população tem contribuído com a administração, depositando confiança na gestão. “Retornamos à prefeitura com a missão de continuar o desenvolvimento de Fênix e resgatar a confiança da população na administração, e isso estamos conseguindo. Vejo pelas críticas construtivas que temos recebido e também pelos elogios. Só pedimos aos moradores um pouco mais de paciência até organizamos a prefeitura para efetivamente executarmos o nosso plano de governo”, emendou.