Região

Número de mortes por acidentes na região da Comcam reduz 69%, diz PRF

Dados foram divulgados hoje de manhã à imprensa.
O total de vítimas fatais caiu de 71 em 2016 para 22 este ano (Foto: Divulgação/PRF)

A delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Cascavel, que engloba a região de Campo Mourão, divulgou na manhã desta terça-feira (10) o balanço de mortes por acidentes nas rodovias federais da região ocorridas no 1º semestre deste ano. De acordo com os números, a PRF registrou uma queda de 69% no número de mortes no período. O total de vítimas fatais caiu de 71 em 2017 para 22 este ano, ou seja, 49 mortes a menos do que o mesmo período do ano passado.

Conforme os números, entre janeiro e junho deste ano, foram atendidos 379 acidentes, número 41% menor que as 651 ocorrências atendidas no primeiro semestre do ano passado. O número de feridos caiu 35,8% no período, de 694 para 445. As principais causas de acidentes que resultaram em mortes foram: falta de atenção à condução (27,2%), excesso de velocidade (18,2%) e falta de atenção do pedestre (13,6%).

Entre as causas de acidentes que mais resultaram em mortes foram colisão frontal e saída de pista (27,2% cada), colisão transversal (18,1%) e atropelamento de pedestre (13,6%). Ao longo do primeiro semestre deste ano a delegacia da PRF de Cascavel flagrou 243 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas, 2.884 manobras irregulares de ultrapassagem e 18.176 veículos acima da velocidade máxima permitida.

A delegacia da PRF de Cascavel possui sob sua responsabilidade um trecho aproximadamente 800 quilômetros de rodovias federais, que cortam mais de 30 municípios. São seis unidades operacionais, incluindo os postos de Campo Mourão e Ubiratã, na região da Comcam.

PARANÁ

Em nível de Paraná também houve redução do número de mortes nas rodovias federais no semestre. Conforme a PRF caiu 32% o número de vítimas fatais. As mortes caíram no período 335 em 2017 para 228 em relação neste ano. O total de feridos passou de 4.767 para 4.037 –uma queda de 15,3%. E o número de acidentes atendidos caiu 24,4%, de 5.415 para 4.092.

As cinco principais causas presumíveis dos acidentes que resultaram em mortes foram, nesta ordem, falta de atenção do condutor (25% das mortes); falta de atenção do pedestre (20,2%); velocidade incompatível (16,7%); desobediência às normas de trânsito (14%); e ingestão de bebidas alcoólicas (4,8%). Mais da metade das mortes ocorreram em colisões frontais (26,8%) ou em atropelamentos (25,4%). A maioria das pessoas perdeu a vida em ocorrências registradas pela PRF com pista seca e em trechos de reta. Trechos de pista simples responderam por 54,8% das mortes. Somados, o período noturno, o amanhecer e o anoitecer concentraram 64,5% dos óbitos. Os demais 35,5% ocorreram em situação de pleno dia.

Ainda conforme os dados, aproximadamente 42% das vítimas mortas tinham entre 21 e 40 anos de idade. Crianças menores de 11 anos representaram 1,8% dos falecimentos. Do total de pessoas mortas, 14,5% estavam em motocicletas e 8,3%, em bicicletas. Outros 25% eram pedestres.

Entre janeiro e junho deste ano, as equipes da PRF flagraram 1.820 motoristas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas; 11.211 manobras irregulares de ultrapassagem; e 115.648 veículos acima da velocidade máxima permitida.

Dados da 4ª delegacia de Cascavel

que engloba a região da Comcam

1º Semestre de 2017

* 651 acidentes.

* 694 feridos.

* 71 mortos.

1º Semestre de 2018

* 379 acidentes.

* 445 feridos.

* 22 mortos