Paraná

Paraná foi o 3º estado com o melhor saldo de emprego

O saldo no mês passado foi de 9.228 postos com carteira assinada.
(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

O Paraná foi o terceiro estado brasileiro e o primeiro na Região Sul que mais criou vagas de emprego em abril, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta sexta-feira (18) pelo Ministério do Trabalho. O saldo no mês passado foi de 9.228 postos com carteira assinada no Estado, um acréscimo de 0,28% com relação ao mês de março.

O saldo de empregos no Paraná foi menor apenas do que nos estados de São Paulo e Minas Gerais, que criaram 44.426 e 23.563 vagas respectivamente. “A recuperação do emprego no Paraná já é observada há um bom tempo, o que demonstra que o crescimento econômico no Estado é consistente”, explicou o diretor-presidente do Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social), Julio Suzuki Júnior. “Só ficamos atrás de São Paulo e Minas porque são estados maiores”, ressaltou.

Entre janeiro e abril deste ano, foram criadas 36.731 vagas no Estado, 1,43% a mais que no primeiro quadrimestre de 2017. O saldo dos últimos 12 meses é de 24.767 postos de trabalho, número 0,96% superior que nos 12 meses anteriores. No Brasil, o acréscimo foi de 115.898 postos, uma variação positiva de 0,3% em relação ao mês de março. No acumulado do ano, houve crescimento de 336.855 empregos no País.

Setores 

O crescimento no número de empregos no mês passado foi observado em praticamente todos os setores, com exceção da Administração Pública, que teve retração de 0,35%. O maior número de vagas criadas foi no setor de Serviços, com 4.301 postos, seguido da Indústria de Transformação, que gerou 2.439 empregos com carteira assinada. Na sequência vem o Comércio (1.807), a Agropecuária (391), Construção Civil (254), Serviços Industriais de Utilidade Pública (111), Extrativa Mineral (51) e Administração Pública (-126).

Para o diretor-presidente do Ipardes, o resultado do Estado revela a recuperação do poder aquisitivo dos paranaenses. “Houve uma preponderância no saldo positivo de vagas de Serviços, que responde por mais da metade dos novos empregos com carteira assinada no quadrimestre. Diferente da Indústria e do Agronegócio, este setor é direcionado especificamente ao mercado paranaense”, disse Suzuki. “A grande contratação no setor mostra que a renda está se elevando e que os paranaenses estão contratando mais serviços”, explicou.

Suzuki também destacou que houve um crescimento significativo nas vagas da Indústria Alimentícia, com 1.117 novos postos em abril, e 2.238 empregos gerados no acumulado do ano. “Este setor emprega mão de obra principalmente no interior do Estado, como as indústrias frigoríficas e de laticínios, por exemplo”, ressaltou.