Região

PM desocupa propriedade tomada pelo MST em Quinta do Sol

A ação teve início por volta das 8 horas e se estendeu durante a tarde.
(Foto: Mario Lima)

A Polícia Militar (PM) realizou uma operação nesta terça-feira (14) para retirada de um grupo do Movimento Sem Terra da fazenda Catarina, no município de Quinta do Sol, distante 51 quilômetros de Campo Mourão. A propriedade fica localizada a cerca de 10 quilômetros da sede do município, e estava ocupada há pelo menos 2 anos.

A ação teve início por volta das 8 horas e se estendeu durante a tarde, envolvendo policiais militares de vários destacamentos da Comcam, além da Tropa de Choque de Maringá e Rotam. Segundo informações, cerca de 100 policiais participaram da operação.

A desocupação foi pacífica, sem a ocorrência de qualquer conflito. Os mais de 80 barracos instalados no local foram demolidos por máquinas. De acordo com informações levantadas pela TRIBUNA, as famílias ocupavam apenas uma área de pouco mais de 4 hectares da propriedade. A informação é de que área era pertencente a Sabarálcool, mas estava arrendada para terceiros. A propriedade estaria na Justiça do Trabalho, para assegurar débitos trabalhistas da empresa, após sua falência.

Algumas família que residiam no local trabalhavam fazendo diárias em propriedades da região. Não havia atividades na área ocupada. O assessor parlamentar do deputado federal Enio Verri (PT), Mario Lima, que acompanhou a situação a pedido do parlamentar, informou que a decisão pegou os defensores da causa de “surpresa”.

Segundo ele, houve uma reunião na semana passada entre o Governador do Estado, Beto Richa (PSDB), com membros do MST, procuradoria da República, bispos, inclusive um representante da Diocese de Campo Mourão, em que Richa teria se comprometido de que não haveria despejos nos próximos 90 dias. “Ficamos surpresos com a ação”, falou.