Campo Mourão

Presidente reeleito da OAB/CM diz que vai lutar por nova sede

Reeleito presidente da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil OAB/Campo Mourão pelo terceiro mandato consecutivo, pela chapa “XI de agosto”, o atual presidente, Renato Fernandes Silva Junior fez uma avaliação de sua reeleição à TRIBUNA. O advogado, que tem como vice-presidente Andrey Legnani, atribuiu a vitória ao comprometimento de sua chapa ‘exclusivamente’ com a OAB.

“A vitória foi de um grupo e não de uma pessoa. Foi de uma chapa composta por pessoas comprometidas exclusivamente com a OAB, livre de influência partidária e de outras instituições”, destacou o presidente. A eleição aconteceu na quinta-feira (22). Renato Junior venceu o concorrente Ramon Luiz Domingues, da chapa “Algo Novo na OAB”, por 371 votos a 230.

A chapa assume o mandato em janeiro do próximo ano e segue até 2021. Renato Junior disse que na próxima gestão continuará a luta pela valorização e reconhecimento da advocacia e a defesa das prerrogativas do advogado. “Vamos estimular e incrementar as mais variadas comissões na subseção, porque é através das comissões que nós pretendemos fazer intensas realizações”, afirmou.

O presidente informou também que buscará a construção de uma nova sede para a Ordem em Campo Mourão. “Este é um sonho nosso bastante antigo, uma sede à altura da magnitude da advocacia mourãoense”, argumentou, ao comentar que conta também com o apoio dos membros de sua chapa opositora para o exercício do mandato. “Passou a eleição hoje somos todos Ordem”, garantiu.

Currículo

Renato Fernandes Silva Junior é formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná na turma de 1.980. Em janeiro de 1981 iniciou a atividade profissional em Campo Mourão, onde permanece até os dias atuais. É natural da cidade de Ponta Grossa, chegando a Campo Mourão na década de 60, com apenas 3 anos de idade.

Para ele, o ofício da advocacia é a ‘sua vida’. “Desde criança eu tinha sonho de ser advogado. Minha mãe tem até hoje um caderninho de quando eu ainda estudava no primário que escrevi que quando crescer queria ser advogado como meu”, falou. Segundo o advogado, o pai, Renato Fernandes Silva, 85 anos, hoje aposentado da advocacia, serviu de inspiração para ele. “Ele sempre foi um modelo para mim”, afirmou. Leia abaixo a entrevista completa.

Como o senhor avalia o resultado da eleição?

A vitória foi de um grupo e não de uma pessoa. A vitória é de uma chapa composta por pessoas comprometidas exclusivamente com a OAB, livre de influencia partidária e de outras instituições.

O senhor foi eleito para o terceiro mandato consecutivo. Isso é o reconhecimento de seu trabalho?

Eu acho que aliado ao reconhecimento do trabalho também está a qualidade do grupo que permaneceu coeso. Eu destaco muito que a equipe e membros da diretoria e do conselho são pessoas de alto gabarito e isto contribuiu para a nossa reeleição.

O senhor teve uma grande margem de votos - 371 votos a 230- esperava uma vitória tão expressiva?

Olha...eu esperava sim. Não vamos ser demagógicos. O grande número de ligações espontâneas que eu recebi de colegas externando apoio já pontava para o resultado que depois foi revelado nas urnas. Nas horas mais inesperadas eu recebia ligações espontâneas de colegas me apoiando. Isso revelava uma adesão bastante grande à nossa candidatura como um todo.

Qual será a sua principal bandeira para a próxima gestão?

Não existe uma principal bandeira. Nós vamos lutar sempre pela valorização e reconhecimento da advocacia, a defesa das prerrogativas do advogado, vamos estimular e incrementar as mais variadas comissões na subseção, porque é através das comissões que nós pretendemos fazer intensas realizações. A diretoria fica mais reservada ao papel institucional da Ordem, e as coisas acontecem através das comissões, então queremos estimular muito as comissões. E nós não vamos esquecer de um sonho muito antigo que é a construção de uma sede a altura da magnitude da advocacia mourãoense.

E esta nova sede pretende construir já no próximo mandato?

Sim, nós vamos incansavelmente lutar para isso. Eu até não falava isso na campanha porque é um assunto que já aborreceu muito, já saturou. Então deixei para falar agora. Esta será uma meta que nós vamos lutar incansavelmente.

Então a expectativa é de bastante trabalho?

Sim, de muito mesmo. Hoje [ontem] já reunimos com uma das colegas da diretoria tratando de assuntos da próxima gestão como projetos e traçando planos para a próxima gestão.

Sua diretoria terá participação ativa na gestão?

Sim, esperamos a participação muito ativa da diretoria e também das comissões. Elas não precisam ser integradas pelo pessoal do Conselho e diretoria. As comissões podem ser compostas por advogados recém ingressos na OAB. Pretendemos estimular muito os jovens a virem para ordem e integrar as comissões.

Passada a eleição, o senhor espera também o apoio da chapa concorrente?

Com toda certeza sim. Não existe nenhuma espécie de mágoa. Tenho alguns grandes amigos que estavam na outra chapa. Não tem problema nenhum. Passou a eleição hoje somos todos Ordem.

A responsabilidade aumenta para o terceiro mandato?

Aumenta sim, claro. Mas eu pretendo que esta seja a melhor gestão da história da Ordem.

Com relação à eleição estadual da Ordem em que o advogado Cássio Telles foi eleito, qual sua avaliação?

A chapa do Cássio foi vencedora com esmagadora vantagem. Tenho certeza que ele fará um excelente trabalho. O novo presidente é um amigo de Campo mourão e um amigo pessoal meu. Ele é muito preparado para o cargo. Tem talvez o melhor currículo na história da advocacia da história da OAB. Já foi presidente da subseção de Pato Branco, conselheiro estadual, vice-presidente estadual e membro do Conselho Federal, onde teve uma atuação destacada. Ninguém tem o currículo tão notável como ele.