R. Unido: Hammond promete sair se Johnson se tornar primeiro-ministro

O ministro de Finanças do Reino Unido, Philip Hammond, disse neste domingo que vai deixar o cargo se Boris Johnson tornar-se primeiro-ministro do Reino Unido nesta semana. Johnson, favorito na disputa, promete deixar a União Europeia com ou sem um acordo de Brexit.

Hammond disse que a promessa de Johnson de pressionar por um Brexit sem acordo se ele não conseguir garantir um novo acordo com a União Europeia "não é algo a que eu possa aderir". Hammond provavelmente seria destituído do cargo pelo novo líder de qualquer forma. Ele irritou os defensores do Brexit, que agora dominam o governista Partido Conservador, com suas advertências sobre prejuízos econômicos que a saída da UE poderia causar.

Hammond disse à BBC que, se Johnson vencer, "eu não vou ser demitido porque vou renunciar antes de chegarmos a esse ponto". Johnson é o grande favorito para vencer a disputa entre dois candidatos a liderar o Partido Conservador e o país. O vencedor será anunciado na terça-feira e assumirá o cargo no lugar de Theresa May na quarta-feira.

O Reino Unido deve deixar a UE em 31 de outubro, mas o Parlamento rejeitou repetidamente o acordo de saída do bloco costurado pela premiê Theresa May. Johnson e seu rival Jeremy Hunt, atual secretário de Relações Exteriores, dizem que deixarão a UE sem um acordo se o bloco não aceitar renegociar.

A maioria dos economistas diz que abandonar o bloco de 28 países sem um acordo causaria turbulência econômica no Reino Unido. O regulador econômico oficial do Reino Unido projeta que um Brexit sem acordo causaria uma recessão, com a libra despencando de valor e a economia

encolhendo 2% em um ano.

Mas Johnson, que ajudou a liderar a campanha "de saída" do Reino Unido da UE 2016 no referendo, diz que um Brexit sem acordo será "barato" se o país se preparar adequadamente.

A UE insiste que não vai renegociar o acordo de 585 páginas que travou com May. O vice-primeiro-ministro irlandês, Simon Coveney, disse neste domingo que o bloco "simplesmente não vai se afastar do Acordo de Saída". "Se a abordagem do novo primeiro-ministro britânico é que eles vão rasgar o Acordo de Saída, então eu acho que estamos em apuros", afirmou à BBC. "Estamos todos em apuros, francamente, porque é um pouco como dizer: 'ou me dê o que eu quero ou vou queimar a casa para todo mundo'."

Hammond é o terceiro ministro do Reino Unido em uma semana a sair ou dizer que vai renunciar. O país parece pronto para um confronto entre o novo governo conservador e os legisladores britânicos determinados a impedir uma saída da UE sem acordo. "Estou confiante de que o Parlamento tem uma maneira de impedir a saída sem acordo em 31 de outubro sem o consentimento parlamentar e pretendo trabalhar com outros para garantir que o Parlamento use seu poder para garantir que o novo governo não possa fazer isso", disse Hammond.

Fonte: Associated Press.