Reino Unido, França e Alemanha responsabilizam Irã por ataque na Arábia Saudita

Os chefes de Estado do Reino Unido, da França e da Alemanha declararam, em comunicado, que acreditam que o Irã seja o responsável pelos ataques a instalações petrolíferas na Arábia Saudita no último dia 14.

No texto, publicado na segunda-feira, os governantes reforçam seu apoio ao acordo nuclear de 2015, do qual os Estados Unidos saíram no ano passado, e defendem a renegociação dos termos. Eles também se comprometeram a agir para amenizar tensões no Oriente Médio e alertaram ao país persa que desista de "optar pela provocação e escalada".

O Irã continua a negar as acusações de autoria do atentado. O ministro de Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, declarou ontem que este tipo de ação seria "uma estupidez" e que "se o Irã estivesse por trás do ataque, nada teria sobrado da refinaria". Além disso, Zarif disse que os rebeldes Houthis, do Iêmen, que assumiram o ataque, teriam "todos os motivos para retaliar" às investidas sauditas em seu país.