Política

Saudação ao Dia da Independência é um dos assuntos mais comentados no Twitter

A saudação aos 197 anos de independência do Brasil é um dos assuntos que mais mobiliza os internautas neste feriado de 7 de Setembro. Por volta das 16h, a #7desetembro estava na quinta posição dos assuntos do momento do Twitter.

Entre os posts sobre o assunto, estão os de governos internacionais. "Nossos mais calorosos parabéns e felicidades para o #Brasil, que comemora seu 197º Dia da Independência! Saudações da Ucrânia", diz um post retuitado pelo perfil do presidente Jair Bolsonaro. Israel publicou a bandeira do Brasil com os dizeres "Feliz Dia da Independência aos amigos brasileiros". O governo da Polônia postou "Feliz Dia da Independência, Brazil".

Alguns dos ministros também se pronunciaram. Entre eles, o comandante da Justiça, Sergio Moro, que esteve ao lado do presidente Bolsonaro no evento de comemoração da data, em Brasília, nesta manhã. "Sete de setembro, dia da independência, dia da pátria, dia para lembrar as gerações anteriores que construíram esse País e a responsabilidade que recai sobre todos nós", escreveu Moro, que também publicou várias fotos da cerimônia. Entre elas, uma na qual aparece abraçado ao presidente, de quem recebeu algumas críticas recentemente.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, publicou: "orgulho do nosso Brasil, Hoje temos uma celebração muito importante para cada brasileiro e para o País: 7 de setembro". A ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, publicou o vídeo institucional Semana do Brasil e escreveu: "Orgulho de ser verde e amarelo. Orgulho de fazer parte desse time de ministros que vivem para servir o Brasil.".

O vídeo também foi tuitado pela ministra da Agricultura Tereza Cristina, que pediu que os produtores rurais hasteassem bandeiras do Brasil em suas propriedades. Tereza Cristina juntou algumas fotos daqueles que a atenderam e publicou em sua página.

Críticas

Alguns políticos, no entanto, usaram a data comemorativa para críticas. O ex-candidato à Presidência pelo Novo, João Amoedo, escreveu: "há 197 anos foi declarada a nossa independência de Portugal, mas precisamos continuar trabalhando para nos libertar da postura paternalista e intervencionista do Estado nas nossas vidas".