Campo Mourão

Saúde promove “Hora H” contra dengue neste sábado em Campo Mourão

A secretaria da Saúde de Campo Mourão realiza neste sábado (27), mais uma edição da campanha “Hora H” Contra Dengue. As atividades terão início às 8h30 com uma caminhada ecológica e coleta de materiais.

A ação irá abranger os bairros com maior incidência de focos de dengue, como jardins Alvorada, Cidade Nova, Aeroporto, Paulista, Pio XII, Cohapar, Albuquerque, Tropical I e Tropical II, e Novo Horizonte. Mais de 100 pessoas entre agentes de endemias, funcionários da secretaria de Educação, Unimed, Tiro de Guerra, Desbravadores e Associação de Moradores, estarão envolvidas nos trabalhos.

De acordo com o presidente do Comitê Gestor, Carlos Bezerra, a campanha visa recolher materiais dispensados de forma inadequada que possam acumular água nos espaços públicos e terrenos baldios, além de conscientizar a população para que faça uma vistoria nos imóveis. Ele lembrou que a ação é realizada todos os meses para estimular uma rotina de cuidados para eliminar potenciais criadouros nos recipientes que acumulam água.

Bezerra frisou que este tipo de ação vem surtindo efeito positivo contra a dengue em Campo Mourão o que pode ser comprovado relacionando os índices de 2017 e 2018. A cidade está praticamente há dois anos sem o registro de casos confirmado da doença. Apesar disso Bezerra ressalta os cuidados de prevenção contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue devem ser permanentes. Ele destacou que a cada mobilização um grande volume de materiais que servem de criadouros para o Aedes é recolhido.

LIRA

O índice geral de infestação de larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, Zika Virus e Chikungunya aumentou em Campo Mourão de 0,66% em julho para 1,43% em setembro. É o que aponta o último Levantamento Rápido de Índices de Infestação (LIRA), realizado pela Vigilância Epidemiológica do município. O valor preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é 1%. Em maio o índice alcançado era de 1,20%.

Conforme os dados divulgados, a situação deixa Campo Mourão com médio risco para epidemia de dengue. Conforme o levantamento, em alguns bairros da cidade o índice de infestação chega a 9,80%, como é o caso dos jardins Alvorada; Bandeirantes; Piacentini e Primavera. Outros três bairros estão acima dos 4%: jardim Nossa Senhora Aparecida/Silvana (7,41%); Flora, Flora I, II. Centro e Shangrila (5,88%) e Santa Cruz – José Richa/Modelo -, com 4,35%.

Com índice de infestação inferior a 3% e acima de 1,67%, indicando risco médio para epidemia, aparecem 10 localidades: Lar Paraná (Vila Cândida) – 2,82%; Vila Urupês (Centro e Constantino) – 2,78%; Ipê (Damasco e Fernandes) – 2,70%; Cidade Nova – 2,27%; Aeroporto – 2,17%; Tropical I, II e América – 2,17%; Capricórnio (Centro, Parque São João, Zoraide) – 2,17%; Diamante Azul (Condor, Montes Claros) – 2,13%; Novo Horizonte (Alcântara, Horizonte, Ione, Kennedy, Vitória, Lopes, Voidelo, Verdes Campos, Vila Rio Grande e Cidade Verde) – 1,75%; Estádio Municipal (Centro) – 1,67%. Os demais bairros não registraram infestação do vírus.

O Lira apontou também que o maior número de focos de larvas foi encontrado em vasos sanitários, pratos de plantas, bebedouros de animais, lixos recicláveis; piscinas, tambores, tanques, poços, lonas plásticas; tanques em obras, borracharias, calhas, entre outros. Ainda de acordo com os dados, 84% dos focos foram encontrados em residências e 16% em terrenos baldios.

Prevenção

Prevenir é a melhor forma de evitar a dengue, zika e chikungunya. A maior parte dos focos do mosquito está nos domicílios, assim as medidas preventivas envolvem o nosso quintal e também os dos vizinhos. É simples e rápido combater o Aedes aegypti, siga essas dicas:

* Garrafas PET e de vidro: As garrafas devem ser embaladas e descartadas corretamente na lixeira, em local coberto ou de boca para baixo;

* Lajes: Não deixe água acumular nas lajes. Mantenha-as sempre secas;

* Ralos: Tampe os ralos com telas ou mantenha-os vedados, principalmente os que estão fora de uso;

* Piscinas: Mantenha a piscina sempre limpa. Use cloro para tratar a água e o filtro periodicamente;

Calhas: Limpe e nivele. Mantenha-as sempre sem folhas e materiais que possam impedir a passagem da água;

* Baldes e vasos de plantas vazios: Guarde-os em local coberto, com a boca para baixo;

* Plantas que acumulam água: Evite ter bromélias e outras plantas que acumulam água, ou retire semanalmente a água das folhas;

* Caixas de água, cisternas e poços: Mantenha-os fechados e vedados. Tampe com tela aqueles que não têm tampa própria;

* Vasilhas para animais: Os potes com água para animais devem ser muito bem lavados com água corrente e sabão no mínimo duas vezes por semana;

* Pratinhos de vasos de plantas: Mantenha-os limpos e coloque areia até a borda;

* Lixo, entulho e pneus velhos: Entulho e lixo devem ser descartados corretamente. Guarde os pneus em local coberto ou faça furos para não acumular água.