Região

Temperaturas devem cair mais bruscamente na 1ª semana de julho

(Foto: Aniele Nascimento)

A florada dos ipês pela cidade estão relacionadas à queda da temperatura e à baixa umidade do inverno. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que a estação, iniciada em 21 de junho, terá temperaturas mais baixas no mês de julho e geadas podem ser registradas em áreas isoladas da região. O inverno prossegue até 23 de setembro.

Contudo, este ano a estação mais fria do ano terá a influência do El Niño, aquecimento anormal das águas superficiais do oceano Pacífico, que vai desviar algumas frentes frias e suas massas polares do seu caminho normal sobre a América do Sul. Isto significa que muitas destas frentes frias não vão conseguir trazer ar frio ao Brasil.

Em Campo Mourão, a previsão é de que, a partir do dia 3 de julho, as temperaturas atinjam os menores índices do ano, podendo chegar a 7ºC. Além disso, não existe previsão de chuvas e a umidade relativa do ar deve cair ainda mais. Entre a segunda quinzena de maio e primeira de junho, a entrada de massas de ar frio fez as temperaturas mínimas caírem em toda a região da Comcam. No entanto, até o momento, não houve a ocorrência de geadas.

Para esta semana, de acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), as temperaturas seguem amenas. Para esta quarta-feira (26), há previsão de 5,2 milímetros de chuvas com a temperatura devendo cair ainda mais na quinta-feira (27), chegando aos 9ºC. Durante a semana, as temperaturas variam entre 9ºC a 17ºC graus (mínima) e 20 a 26ºC (máxima).

Ameno

De acordo como Simepar, o inverno deste ano deverá ser ameno, pois a temperatura média do ar deverá ficar acima do comportamento climatológico normal. Embora se caracterize como a estação mais seca, é provável que neste ano seja ligeiramente mais chuvoso, sobretudo em julho. Estão previstos períodos prolongados sem chuva quando predominarem massas de ar frio e seco. Ondas de calor devem ser mais frequentes em agosto e setembro.

O fenômeno El Niño continua influenciando o clima na Região Sul, reduzindo as chances de geadas. No entanto, deslocamentos eventuais de intensas massas de ar frio podem causar geadas e queda acentuada nas temperaturas, principalmente nas regiões Sul, Centro-Sul, Centro e Campos Gerais.

Mantido pelo Simepar e pelo Instituto Agronômico do Paraná, o serviço gratuito Alerta Geada emite previsões com antecedência de 48 e 24 horas. Boletins são divulgados pelo Disque Geada (43) 33914500, nas redes sociais e páginas http://www.simepar.br e http://www.iapar.br.

A base de dados históricos sobre o inverno paranaense apresenta baixos volumes de chuvas. Julho costuma ser menos chuvoso. Os registros de baixas temperaturas mais expressivos são de Palmas, no Sul do Estado.