Campo Mourão

Trecho de rua vira depósito de lixo em Campo Mourão

O descarte irregular de lixo e até entulhos já é uma cena comum nos canteiros centrais, terrenos baldios e principalmente em vias sem pavimentação nas margens da cidade. O desleixo de algumas pessoas, porém, chegou ao ponto de usar até mesmo trecho de uma rua de um novo loteamento, na saída para Araruna, às margens da Perimetral Tancredo Neves. A situação tem revoltado os vizinhos.

Um terreno baldio e até parte da Rua Nair Machado Nogarolli, no Jardim Topázio, tem sido usado para depósito de todo tipo de desejos, desde entulhos até lixo eletrônico, como televisores. “Outro dia alguém despejou um monte de entulhos ali, inclusive em parte da rua”, disse o vice-prefeito Beto Voidelo, que tem uma empresa nas proximidades.

Esse tipo de conduta tem sido alvo da fiscalização da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, porém, a punição só é possível em caso de flagrante. “As pessoas denunciam o problema, mas se o infrator não for identificado não tem como punir”, esclarece o secretário municipal de Meio Ambiente, Franco Sanches.

Ele lembra que a multa para quem for flagrado descartando lixo de forma irregular varia entre R$ 50 a R$ 50 mil. “Nesse mesmo local, no Jardim Topázio, já fizemos a retirada de grande quantidade de lixo”, afirma o secretário.

Ele lembra que para o descarte de entulhos a pessoa deve contratar caçambas para dar a correta destinação. No caso de lixo eletrônico, existe uma empresa na cidade, (TM Solution), que recolhe gratuitamente materiais da linha branca, televisores, monitores, computadores e impressoras.

Reclamações sobre descarte de lixo em loteamentos também são recebidas pelo Ministério Público, que tem cobrado ações de educação ambiental da prefeitura. Além de multa, a Lei de Crimes Ambientais, que trata de poluição de qualquer natureza, prevê até prisão ao infrator.