Brasil

Túmulo de Chico Xavier em Uberaba é mais uma vez depredado

O túmulo do médium Chico Xavier no Cemitério São João Batista, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, foi depredado no fim de semana pela segunda vez em pouco mais de dois anos. O vidro que protege o busto do espírita apareceu estilhaçado na manhã do sábado, 30, com pedaços de tijolo próximo à estrutura. 

As informações são da administração do cemitério. O ataque aconteceu 15 anos e três meses da morte do médium, ocorrida em 30 de junho de 2002.

Em 18 de junho de 2015, o mesmo vidro foi trincado depois de ter sido atingido por uma pedra. À época, a administração do cemitério afirmou não ter sido comunicada do ataque. 

Chico Xavier nasceu em Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte, e morava em Uberaba desde 1959. O médium morreu aos 92 anos.

A administração do cemitério afirmou ter oferecido à família a reposição do vidro, mas que o filho do médium, Eurípedes Higino, disse que se encarregaria do reparo.

O responsável pelo cemitério, Carlindo Ferreira, disse não acreditar que o ataque tenha motivação religiosa. "Chico Xavier representou muito bem Uberaba. Não acho que alguém tenha feito isso por ódio."

A reportagem não conseguiu contato com o filho de Chico Xavier, que estava em reunião com representantes da prefeitura.