Economia

Vendas no varejo estão 8,6% abaixo do nível recorde de outubro de 2014, diz IBGE

As vendas do comércio varejista ainda estão longe de alcançar o pico registrado em anos anteriores, mas já mostraram recuperação importante em 2017, avaliou Isabella Nunes, gerente na Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O volume vendido pelo varejo está 8,6% abaixo do nível recorde alcançado em outubro de 2014, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio. No varejo ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, as vendas estão 14,3% aquém do pico registrado em agosto de 2012. 

"A recuperação observada em 2017 ainda não anula perdas importantes do passado. Mas o varejo mostra uma recuperação importante com certeza", resumiu Isabella. 

Na passagem de outubro para novembro, sete das dez atividades do varejo ampliado registraram avanços. No acumulado em 12 meses, também sete das dez atividades acumulam crescimentos. 

"A maior parte das atividades já está com resultado positivo em 12 meses, isso mostra uma recuperação mais consolidada no varejo", afirmou Isabella. 

Segundo a pesquisadora, o ritmo de recuperação está aumentando na maior parte das atividades. O varejo acumulou uma alta de 4,3% no bimestre outubro-novembro ante o mesmo período de 2016. No terceiro trimestre, o avanço tinha sido também de 4,3%. 

No varejo ampliado, a alta foi de 8,1% no bimestre outubro-novembro, após crescimento de 7,5% no terceiro trimestre, sempre na comparação com igual período do ano anterior. Seis entre dez atividades tiveram desempenho melhor no bimestre outubro-novembro do que no terceiro trimestre.