Política

Vice-presidente do Equador é preso por caso de corrupção ligado à Odebrecht

O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, foi preso ontem depois que a Suprema Corte emitiu ordem para sua detenção sob suspeita de ter recebido propinas da Odebrecht.

A polícia foi buscar Glas em sua residência, na cidade de Guayaquil, e o transportou em um avião da Força Aérea para a capital, Quito, onde está detido.

Vários simpatizantes e ex-assessores de Glas estiveram na base da Força Aérea para expressar solidariedade a Glas, que, segundo eles, teria sido traído por seu antigo aliado, o presidente Lenín Moreno.

Minutos antes de se entregar, Glas publicou um vídeo na internet dizendo que respeitaria a ordem de prisão sob protesto e que a acusação contra ele foi baseada em mentiras, depoimentos falsos e erros de procedimento.

Glas é o integrante de mais alto escalão do governo equatoriano sob investigação no caso Odebrecht. Segundo a acusação, ele teria liderado um grupo de políticos que recebeu US$ 33 milhões da Odebrecht, valor que a construtora brasileira admitiu ter pago em troca de contratos do governo. Fonte: Associated Press.