Política e Ação
Justiça aceita denúncia contra prefeito após arquivamento do TRE

Após o arquivamento pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de denúncia contra o prefeito de Corumbataí do Sul, Carlos Caxão (PSD), por compra de votos na campanha eleitoral de 2016, a Justiça acatou ação do Ministério Público (MP) na esfera cível sobre o mesmo caso. A ação envolve também o vice-prefeito do município, Alexandre Donato (PMDB) e o chefe de gabinete da prefeitura. Apesar de Caxão ter alegado o arquivamento da denúncia no TRE, o juiz da Comarca, Guilherme Aranda Castro dos Santos, sustentou que as esferas cível e eleitoral são independentes, e que o caso merece uma análise e julgamento definitivo. Se os réus praticam ou não os atos que lhes estão sendo imputados pelo Ministério Público, ou se estes constituem, ou não, atos de improbidade administrativa, são questões que devem ser elucidadas durante o desenrolar da ação, afirmou o magistrado.

Prefeito nega denúncia

Caxão foi acusado de transportar madeiras entre Barbosa Ferraz e Corumbataí do Sul utilizando veículos e servidores municipais em benefício próprio, ele teria ainda custeado viagens a eleitores para visitar familiares no estado de São Paulo. A denúncia foi feita ao Ministério Público (MP) por adversários políticos do prefeito. Ele nega os crimes, diz que as acusações contra ele são ‘infundadas’ e ‘maldosas’. E agora até provar que focinho de porco não é tomada, haja dor de cabeça.

Secretário de estado visita Araruna

O clique é da última sexta-feira, em Araruna. O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística do Paraná, Pepe Richa, irmão do Governador Beto Richa (PSDB), fez uma visita ao município. Na ocasião, o prefeito da cidade, Leandro Cesar de Oliveira (PPS), solicitou a ele a estadualização do trecho de rodovia que liga a PR-465 (Araruna – Peabiru) com a PR-558 (Araruna – Campo Mourão). Durante a visita, o oficializou também a liberação de recursos para a construção de duas pontes de concreto, uma na comunidade do Melão e outra na estrada que liga a Colônia Upá ao Distrito de São Geraldo. Olha eles aí.

Câmara autoriza novo código tributário

Após muita polêmica, a Câmara de Vereadores de Iretama, aprovou na segunda-feira (27), por 5 votos a 4, a atualização do código tributário do município de 2% para 3% sobre impostos. O projeto foi encaminhado pela prefeitura da cidade no inicio de setembro, gerando alvoroço no setor empresarial. Teve até pressão nos vereadores contra a aprovação, mas não adiantou.

Código defasado

Segundo o prefeito do município, Wilson Carlos de Assis (PP), o código tributário municipal foi aprovado em 1989 e desde então não passou por atualização, gerando a defasagem na arrecadação de impostos, sobre tudo da alíquota do Imposto de Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O objetivo, conforme o gestor, é aumentar a arrecadação do município, oferecendo mais investimentos à população. Toda mudança está sujeita a resistência, mas neste caso não tivemos para onde correr, afirmou. Deve ter gente chiando até agora com a mudança.

Dito e Escrito

Estou muito triste e chateado com isso. As pessoas que me conhecem sabem que eu jamais iria dizer uma coisa dessas.

Elias Veloso Braga (PSD), vereador de Janiópolis, ao negar, à TRIBUNA, que mandou a população tomar veneno em vez de remédio.

__

Por Walter Pereira | [email protected]