Sociedade e Desenvolvimento
O que atrai uma empresa

Você pode ficar desapontado se falhar, mas você está condenado se não tentar – Beverly Sills.

A existência de programas estruturados para tornar a região ou o município mais atraentes para o investidor é uma boa ideia, pois despersonaliza o apoio e o faz mais duradouro.

No Paraná existe, a título de exemplo, o Programa Paraná Competitivo. Criado em 2011 como uma evolução do Paraná Mais Empregos, investe em novas empresas ou na expansão das já instaladas no Estado. Os benefícios são fiscais, como parcelamento, diferimento ou transferência de crédito de ICMS, ou isenção deste imposto na energia elétrica e gás.

Campo Mourão, por sua vez, possui o Pro-Campo, criado em 1995 para incentivar o desenvolvimento industrial do Município. Sua última revisão, em dezembro de 2015, permite ao Município várias formas de apoio ao empreendedor: isenção de tributos, prestação de serviços, alienação subsidiada de imóveis, concessão de direito de uso de barracões industriais e capacitação de mão-de-obra.

Indo um pouco além dos benefícios fiscais característicos destes programas, um município eficiente na captação de empresas pressupõe outros atrativos.

Localização

A localização é importante para a logística, e esta pode ser determinante na planilha de custos de uma indústria. Muitas empresas e indústrias escolhem aonde irão abrir suas filiais pela localização. Estar perto de aeroportos, estradas e rodovias que interligam os Estados, que passam entre grandes polos industriais ou que levam aos portos é um ponto fundamental na escolha do município pelas indústrias.

Infraestrutura

Oferecer a infraestrutura necessária, como tratamento de água, rede de esgoto, estradas e energia elétrica e rede de internet que chegam até as empresas são condições básicas.

Uma oportunidade pode ser tentar trazer os fornecedores das empresas e indústrias que já estão alocados no município. É preciso saber quem são, do que precisam para a produção de seus produtos/serviços, e ir atrás deles, condensando a cadeia no município ou região.

Mão de obra qualificada

Quem nunca reclamou de não conseguir mão-de-obra qualificada? É preciso ver se a cidade terá pessoas que ofereçam esses serviços. As empresas, antes de escolherem onde abrirão novas fábricas e filiais, procuram se informar se a mão de obra da região irá atender suas necessidades. Nesse caso, é preciso se antecipar e procurar por parcerias com escolas profissionalizantes. A presença de boas universidades e incubadoras de empresas aumenta a oferta de mão-de-obra qualificada.

Facilidade na abertura e manutenção

Municípios com processos burocráticos mais céleres, atendimento ao empreendedor centralizado, setores da administração focados no desenvolvimento econômico são diferenciais para novos empreendimentos.

Qualidade de vida

Outro fator, muitas vezes não levado em conta, é o apoio que a cidade oferece para os empresários. Analisa-se se há hotéis, hospitais, escolas, shoppings ou áreas de lazer no município ou em uma cidade ao redor.

De 2000 a 2010, os Estados Unidos viram uma migração de 13 milhões de pessoas da área rural para a urbana. Desse total, seis milhões optaram por morar nos municípios menores. Na prática, isso significa que as grandes cidades vêm perdendo participação na população urbana. Muitas pessoas, empresários ou não, têm fugido dos males das grandes cidades, como custo de vida alto, trânsito caótico e violência.

Cuidar da cidade

Ninguém gosta de trabalhar numa cidade visualmente feia, suja e pouco arborizada. Cada vez mais estes fatores estão sendo levados em consideração.

É necessário extrapolar os aspectos apenas tributários e buscar oferecer diferenciais para novos investidores em nosso município.

___

Carlos Alberto Facco - Secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão | [email protected]