Sociedade e Desenvolvimento
O que seu funcionário responde quando perguntam o que ele faz?

“As pessoas não compram o que você faz, elas compram o por que você faz” – Simon Sinek

Certo dia, passava um homem pela frente de um grande canteiro de obras cheio de andaimes, ferragens e madeiras. Ficou surpreso com o tamanho da obra e curioso para saber o que estaria sendo construído ali. Notou que logo próximo da calçada havia um operário trabalhando. Calmamente, com sua enxada, ele misturava areia e cimento.

O homem, então, perguntou: ‘- O que você está fazendo?’ E este, distraído, respondeu: ‘- Estou preparando argamassa.’

Passado algum tempo, o mesmo homem, estando novamente por aquele lugar, encontrou um outro operário também misturando areia e cimento. Tornou a fazer a mesma pergunta para ver se, desta vez, descobria que obra era aquela; e a resposta foi: ‘- Eu estou levantando uma parede.’
Num outro dia o homem, de volta ao mesmo local encontrou um terceiro operário que, como os outros, misturava areia e cimento. E como das outras vezes, também perguntou: ‘- O que você está fazendo?’; o operário, então, parou, olhou para o homem e, com muito orgulho respondeu: ‘- Eu estou construindo uma Catedral.‘

Essa fábula antiga e conhecida retrata um aspecto cada vez mais importante na gestão de empresas, instituições e do seu próprio negócio, se for um empreendedor.

Demonstra a importância de ter clareza no propósito para o qual você e sua equipe trabalham. É sabido que, quanto mais existe essa clareza, ou seja, se os colaboradores entendem que seu trabalho tem um significado maior do que apenas dar lucro ao dono da empresa, maior é o nível de motivação e engajamento da equipe.

Todo mundo, quando pensa em abrir um negócio, tem um propósito. Mesmo que em um primeiro momento esse propósito for de sustentar a sua família, mas ele está presente. Mas mesmo este, se não estiver vinculado à resolução de algum tipo de problema, não terá sucesso. O fato é que existirá sempre uma razão para iniciar um negócio, ou para liderar uma instituição.

Gosto muito da frase: “Quando pensar em desistir, lembre-se do por que você começou”. Porque às vezes, no decorrer do tempo, passamos a conviver com os problemas diários, os desafios, e perdemos de vista aquele propósito inicial, o que causa certa desmotivação. Retomar aquele sonho inicial é uma nova injeção de ânimo e renovação do espírito do líder e do empreendedor.

Simon Sinek, autor britânico-americano do livro Comece pelo Porque, no qual apresenta sua tese de que as empresas que oferecem seus produtos apresentando primeiramente as suas funções e recursos tem muito menos sucesso do que aquelas que “vendem” primeiramente a razão do produto em si, passando pelo como e apenas no fim citar os recursos e o que ele faz.

Então, é importante lembrar que não se deve pensar apenas em “eu trabalho pra ganhar dinheiro, oras!”, mas sim uma crença mais profunda: qual a sua causa, no que você acredita, por que a sua empresa existe, em primeiro lugar, e por que eu deveria me importar com isso?

___

Carlos Alberto Facco - Secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão | [email protected]