Lei que institui circuito de cicloturismo em Campo Mourão e região é sancionada

Após passar por aprovação na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a Lei nº 22.042, que institui o Circuito de Cicloturismo na Região Metropolitana e Campo Mourão, a partir do projeto apresentado pelo deputado estadual Douglas Fabrício, foi sancionada, no Palácio do Governo, no início deste mês, pelo governador do estado em exercício, Darci Piana, e pelo chefe da Casa Civil, João Carlos Ortega.

As principais finalidades do circuito, conforme está expresso na lei, são incentivar o uso de bicicleta como meio de transporte e lazer, estimular a prática de esportes de aventura e a adoção de hábitos saudáveis, promover o turismo regional, fortalecendo as comunidades locais, gerar renda para a região de Campo Mourão e sensibilizar as comunidades para a importância da preservação do meio ambiente e dos patrimônios históricos e culturais da região.

As mais de 30 localidades, entre cidades e comunidades rurais que integram o circuito de cicloturismo de Campo Mourão, poderão definir as rotas e os itinerários, bem como fazer a identificação dos trajetos com sinalização vertical. Além disso, também ficará a cargo delas fazer um mapeamento dos atrativos, dos pontos turísticos e de serviços oferecidos aos ciclistas, como hospedagem, alimentação, unidades de saúde, entre outros.

Antes mesmo de o projeto ser sancionado, diversas pessoas e instituições já acreditavam nos benefícios que a iniciativa poderia trazer para Campo Mourão e região. O mourãoense Osvaldo Ortiz, por exemplo, que pratica o esporte há 9 anos e é integrante do grupo Ecobike no município, conhece bem a região. Pelo menos, em um raio de 100 quilômetros, é difícil o local por onde ele ainda não passou com sua bike.

“A experiência de pedalar é maravilhosa; é o contato com a natureza, você se desliga dos problemas, é muito relaxante”, compartilhou. Com toda a experiência que tem, Ortiz também vê ganhos na implantação da proposta de cicloturismo. “Esse projeto tenho certeza vai ajudar muito”, expressou.

Para a docente do curso de Turismo da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus de Campo Mourão, Tatiana Colasante, tudo o que envolve o desenvolvimento da atividade cicloturística no município e em comunidades rurais também poderá contribuir com a formação de novos turismólogos na universidade local.

“Esses preceitos dialogam com a formação em Turismo da Unespar, que busca atender a essas demandas regionais e se preocupa com a inclusão das comunidades que são atingidas direta e indiretamente pelo turismo”, argumentou.

Roteiros – ciclorrotas

A lei entrou em vigor no dia 2 de julho deste ano e contempla as seguintes localidades:

I – Perímetro urbano do município de Campo Mourão

II – Comunidades rurais:
* Alto Alegre
* São Benedito
* Santa Lúcia
* São Mateus
* Água da Anta
* Água da Cascata
* Rio da Várzea
* Barreiro das Frutas
* Alto São João
* Alto da Boa Vista
* Água da Binga

III – Municípios:
* Araruna
* Peabiru
* Farol
* Luiziana
* Mamborê
* Altamira do Paraná
* Roncador
* Iretama
* Engenheiro Beltrão
* Janiópolis
* Quarto Centenário
* Goioerê
* Moreira Sales
* Rancho Alegre D’Oeste
* Juranda
* Fênix
* Quinta do Sol
* Barbosa Ferraz
* Campina da Lagoa
* Nova Cantu

IV – Distrito de Piquirivaí